Favoritos de 2014 (em construção)

domingo, 20 de agosto de 2017

A Montanha, de Lori Lansens

Resultado de imagem para snow creek palm springs
Autora: Lori Lansens
Titulo Original: The Mountain Story
Ediora: Bertrand Brasil
Ano: 2017
Paginas: 322
*Exemplar recebido em parceria com a editora
Sinopse: Uma história emocionante de aventura, sacrifício e sobrevivência na natureza implacável de uma montanha lendária Assim que completa 18 anos, Wolf Truly pega o teleférico para o topo da montanha que se ergue sobre a cidade em que vive. Ele planeja tirar a própria vida. Em vez disso, acaba se deparando com três mulheres vagando pelas florestas, estranhas que mudarão o rumo da sua vida. Quando uma série de infortúnios deixa esse grupo preso em meio à natureza selvagem, eles logo percebem que podem contar apenas um com o outro para se defenderem da brutalidade da floresta. Conforme dias sem resgate começam a passar e sua desventura se transforma em pesadelo, essas quatro almas perdidas formam um laço inquebrável, impulsionando-se mais longe do que jamais consideraram possível. A Montanha é uma história de redenção e sacrifício; da realidade brutal da natureza; do amadurecimento a qualquer idade; e das formas singulares como forçamos uns aos outros a sobreviver.

Neste livro vamos conhecer Wilfred Truly, o Wolf, quando criança, ele perdeu a mãe de forma trágica, e aos 13 anos mudou-se com o pai do Michigan para a Califórnia, para morar com sua tia Kriket. Chegando lá, descobre que irá morar na Vila de Lata, uma especie de favela de trailers, num ambiente lotado de gente esquisita e perigosa. E ao contrário do que pensava,Wolf não encontrou uma vida melhor neste local, seu pai, que nunca foi muito próximo, acaba se envolvendo com drogas, álcool e jogo, e numa noite bêbado, acaba atropelando um casal e sendo preso.

Mas nem tudo nessa nova cidade foi ruim, ali Wolf conheceu Byrd, e os dois logo se tornaram grandes amigos. Uma das coisas que os dois mais gostavam de fazer juntos era ir à Montanha. Numa de suas aventuras, junto com duas garotas, seu amigo sofre um acidente gravíssimo, e a partir daí, Wolf se vê sozinho no mundo.
"Frank disse que eu era pequeno demais para me lembrar dela - só tinha 4 anos quando ela faleceu -, mas eu me lembro. Glory Elizabeth Truly. Na minha lembrança favorita, ela esta com um vestido de seda branco com mangas-morcego, um que eu nunca vi em nenhuma fotografia. Está de pé diante do espelho de uma penteadeira, sorrindo para nosso reflexo. Atras de nós há um outro espelho, ode descubro a nossa infinidade. "sempre", eu digo. Minha linda mãe ri e me diz como sou esperto antes de cobrir meu rosto de beijos suaves e me rodopiar entre sus braços. Olho a gente de relance a cada giro. Glory parece um anjo com aquele vestido branco."

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Um Tom Mais Escuro de Magia, de V. E. Schwab

Autora: V. E. Schwab
Título original: A Darker Shade of Magic
Editora: Record
Ano: 2016
Páginas: 420
Skoob
*Exemplar recebido em parceria com a editora.
Sinopse: Kell é um dos últimos Viajantes — magos com uma habilidade rara e cobiçada de viajar entre universos paralelos conectados por uma cidade mágica. Existe a Londres Cinza, suja e enfadonha, sem magia alguma e com um rei louco — George III. A Londres Vermelha, onde vida e magia são reverenciadas, e onde Kell foi criado ao lado de Rhy Maresh, o boêmio herdeiro de um império próspero. A Londres Branca: um lugar onde se luta para controlar a magia, e onde a magia reage, drenando a cidade até os ossos. E era uma vez... a Londres Negra. Mas ninguém mais fala sobre ela. Oficialmente, Kell é o Viajante Vermelho, embaixador do império Maresh, encarregado das correspondências mensais entre a realeza de cada Londres. Extra-oficialmente, Kell é um contrabandista, atendendo pessoas dispostas a pagar por mínimos vislumbres de um mundo que nunca verão. É um hobby desafiador com consequências perigosas que Kell agora conhecerá de perto. Fugindo para a Londres Cinza, Kell esbarra com Delilah Bard, uma ladra com grandes aspirações. Primeiro ela o assalta, depois o salva de um inimigo mortal e finalmente obriga Kell a levá-la para outro mundo a fim de experimentar uma aventura de verdade. Magia perigosa está à solta e a traição espreita em cada esquina. Para salvar todos os mundos, Kell e Lila primeiro precisam permanecer vivos.

Kell é um Viajante; um mago com a habilidade rara de viajar entre as Londres paralelas. Nascido na Londres Vermelha e adotado pela realeza, ele foi criado desde os seus cinco anos ao lado do príncipe Rhy Maresh, e é seu fiel protetor. Mas apesar de Kell ser tratado como parte da família, ele tem um papel muito importante e perigoso ali, pois cabe a ele a tarefa de realizar a entrega da correspondência entre os líderes dessas Londres.

Com o fim da Londres Preta há muitos anos atrás, houve uma separação irreversível entre esses mundos, cujas paredes invisíveis apenas os Viajantes conseguem atravessar. A magia desses mundos também se comprometeu, e agora é algo raro na Londres Cinza. Na Londres Vermelha, ainda há muita magia, mas ela não controla o reino nem seus habitantes. Na Londres Branca, a mais perigosa, as pessoas se matam por um pingo que seja de vitalidade, de sangue e magia.
"A magia em si pode transitar. Mas o problema da magia - acrescentou Kell - é que ela se apodera tanto dos obstinados quanto dos fracos de espírito, e um desses mundos não foi capaz de se controlar. As pessoas se alimentaram da magia, e a magia se alimentou delas até devorar seus corpos, suas mentes e então suas almas."

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Cinzas do Norte, de Milton Hatoum

Autor: Milton Hatoum
Editora: Companhia Das Letras
Ano: 2014
Páginas: 312
Skoob
Sinopse: Cinzas do Norte, terceiro romance de Milton Hatoum, é o relato de uma longa revolta e do esforço de compreendê-la. Na Manaus dos anos 50 e 60, dois meninos travam uma amizade que atravessará toda a vida. De um lado, Olavo, de apelido Lavo, o narrador, menino órfão, criado por dois tios mal-e-mal remediados, que cresce à sombra da família Mattoso; de outro, Raimundo Mattoso, ou Mundo, filho de Alícia, mãe jovem e mercurial, e do aristocrático Trajano. No centro das ambições de Trajano está a Vila Amazônia, palacete junto a Parintins, sede de uma plantação de juta e pesadelo máximo de Mundo. A fim de realizar suas inclinações artísticas, ou quem sabe para investigar suas angústias mais profundas, o jovem engalfinha-se numa luta contra o pai, a província, a moral dominante e, para culminar, os militares que tomam o poder em 1964 e dão início à vertiginosa destruição de Manaus. Nessa luta que se transforma em fuga rebelde, o rapaz amplia o universo romanesco, que alcança a Berlim e a Londres irrequietas da década de 1970, de onde manda sinais de vida para o amigo Lavo, agora advogado, mas ainda preso à cidade natal. Outros fios completam o tecido ficcional de Cinzas do Norte - uma carta que o tio Ranulfo envia a Mundo, uma outra que este deixa como legado para o amigo de infância. São versões e revelações que se cruzam ou desencontram, sem jamais chegar a esgotar o enigma de uma vida singular ou a diminuir a dor da derrota final, às mãos da doença, da solidão e da violência.

Neste livro vamos acompanhar a história de Raimundo, mais conhecido como Mundo, sob o ponto de vista de Olavo, ou simplesmente Lavo, um garoto órfão e o melhor amigo de Mundo desde a infância. Mundo é filho de Trajano, um grande exportador de juta e espera que seu herdeiro, siga seus passos. Mas mundo não liga para a riqueza, muito menos para o negócio dos pais, o que ele realmente quer da vida é se tornar um grande pintor.

Sua rebeldia e falta de interesse pelas coisas do pai deixa Jano revoltado, ele tenta fazer de tudo para acabar com o sonho de seu filho, mas isso só faz com que Mundo tenha cada dia mais vontade de ir atrás do que realmente quer para sua vida. Apoiado pela mãe, Alícia, o garoto faz de tudo para seguir sua vocação, mesmo depois que seu pai toma a decisão de tirá-lo da cidade e o por para estudar em um colégio militar.

Em Cinzas do Norte do autor nacional Milton Hatoum, o autor narra duas décadas das vidas desses personagens tão peculiares; essa é uma história muito forte e surpreendente sobre relações familiares, amizade e a busca pelos sonhos.
"Uns vinte anos depois, a história de Mundo me vem à memória com a força de um fogo escondido pela infância e pela juventude."

domingo, 13 de agosto de 2017

Um Verão Para Recomeçar, de Morgan Matson

Autora: Morgan Matson
Título original: Second Chance Summer
Editora: Novo Conceito
Ano: 2017
Páginas: 352
Skoob
*Exemplar recebido em parceria com a editora.
Sinopse: Taylor Edwards nunca se sentiu importante, muito menos alguém que se destaca. Além disso, ela tem a estranha mania de fugir quando as coisas ficam meio complicadas. No dia do seu aniversário, Taylor recebe uma terrível notícia: o pai dela está muito doente. Ela até tenta fugir novamente, mas agora sua família precisa de toda ajuda e união possível. Então eles tomam a seguinte decisão: passar o verão juntos na casa do lago. Taylor não vai à casa do lago, onde ela e a família passavam o verão, desde que tinha doze anos, e ela definitivamente nunca planejou voltar. No lago Phoenix, ela reencontra sua ex- melhor amiga, Lucy, e Henry Crosby, sua primeira paixão. De repente, Taylor se vê cercada por lembranças que preferia ter deixado no passado. Apesar do medo e de querer fugir mais do que tudo, a única coisa que resta a ela é ficar com seu pai e enfrentar os dias da melhor maneira possível. Nesse verão em família, vivendo momentos tristes e felizes ao mesmo tempo, Taylor percebe que ela tem uma segunda chance de refazer laços familiares e até, quem sabe, poder viver um grande amor. Um verão para recomeçar é um notável romance sobre esperança, amor e superação.
Taylor Edwards é uma garota de 17 anos que no momento não está muito próxima de ninguém. Seu namoro acabou, seus "amigos" se afastaram depois disso e sua família não é o maior exemplo na hora de demonstrar os sentimentos ou mesmo sentar para conversar; não até o pai de Taylor ser diagnosticado com uma doença severa e sem cura.

Agora a família Edwards está indo para a casa de veraneio do lago Phoenix, onde Taylor não pisa há anos, e para onde definitivamente não quer voltar. Mas é esse o desejo de seu pai, ter todo mundo unido de novo e aproveitar seus últimos meses de vida junto àqueles que mais ama naquela casa repleta de velhas memórias; e são dessas memórias que Taylor quer fugir, ou melhor, continuar fugindo.

Logo em seu primeiro dia ali ela revê Henry Crosby, seu primeiro amor, mesmo tendo feito de tudo para que isso não acontecesse. O problema é que ele parece estar em todos os lugares, e naquela pequena cidade as pessoas vivem se esbarrando, para o seu pesadelo. Foram 5 anos longe de Phoenix, longe de Henry e sua ex melhor amiga, Lucy. Taylor sabe que foi a culpada por ter ido embora de repente e deixado os dois na mão, sem explicações, e sabe também que eles nunca iriam perdoá-la pelo que fez naquele último verão juntos; ou será que ainda existe espaço para o perdão? Será que ela finalmente estará disposta a enfrentar seus medos e receios e ficar, quando tudo a faz querer fugir?
"Enquanto conversávamos, lembrei por que sempre fomos tão bons amigos na infância. Era como ele me ouvia falar, como não ficava simplesmente esperando para contar sua história. Era como ele sempre media as palavras e sempre respondia com ponderação. E, sempre que ele ria - o que não acontecia com frequência -, sua risada parecia sincera e me fazia desejar que ele risse ainda mais. Era o entusiasmo dele pelas coisas e como ao falar sobre algo pelo que era apaixonado, eu me sentia levada junto com ele."
Apresento hoje a vocês o livro que mais me fez chorar na vida: pode entrar, Um Verão Para Recomeçar!

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Quando a Noite Cai, de Carina Rissi

Resultado de imagem
Autora: Carina Rissi 
Editora: Verus 
Ano: 2017 
Páginas: 476 
*Exemplar recebido em parceria com a editora
Sinopse: Briana Pinheiro sabe que não é a pessoa mais sortuda do mundo. Sempre que ela está por perto algo vai mal, especialmente no trabalho. Por isso é tão difícil manter um emprego. E a garota realmente precisa de grana, já que a pensão da família não anda nada bem. Mas esse não é o único motivo pelo qual Briana anda perdendo o sono. Quando a noite cai e o sono vem, ela é transportada para terras distantes: um mundo com espadas, castelos e um guerreiro irlandês que teima em lhe roubar os sonhos... e o coração. Depois de ser demitida — pela terceira vez no mês! —, Briana reúne coragem e esperanças e sai em busca de um novo trabalho. É quando Gael O’Connor cruza seu caminho. O irlandês de olhar misterioso e poucas palavras lhe oferece uma vaga em uma de suas empresas. Só tem um probleminha: seu novo chefe é exatamente igual ao guerreiro dos seus sonhos. Enquanto tenta manter a má sorte longe do escritório, Briana acaba por misturar realidade e fantasia e se apaixona pelo belo, irresistível e enigmático Gael. Em uma viagem à Irlanda, a paixão explode e, com ela, o mundo de Briana, pois a garota vai descobrir que seu conto de fadas está em risco — e que talvez nem mesmo o amor verdadeiro seja capaz de triunfar... 
Neste livro vamos conhecer Briana Pinheiro, uma garota de vinte e poucos anos, que perdeu o pai recentemente e mora com sua mãe e irmã em uma pensão deixada por seus avós; ela é totalmente azarada, nunca consegue permanecer em um único emprego por mais de uma semana. 

Sua família está passando por dificuldades financeiras desde a morte do pai da jovem e sua mãe teve que hipotecar a pensão que é também o lugar onde moram para poder pagar as despesas, mas nem isso funciona, por essa razão, ela precisa urgentemente de um emprego. 

Desde os 18 anos, todas as noites, ela sonha com uma princesa irlandesa que se apaixona por um guerreiro de olhos cor de âmbar chamado Lorcan O'Connor, e quando acorda ela faz desenhos bastante realistas dessas pessoas; inevitavelmente, Briana acaba se apaixonando pelo rapaz mesmo ele sendo apenas fruto de seus sonhos. 
"Eu não sabia por que isso acontecia. Não entendia por que, ao completar dezoito anos, passei a sonhar com alguém que não existia. Com um lugar que nunca visitei. E não era sempre o mesmo sonho, como uma obsessão ou coisa assim. Era mais como um seriado a que apenas eu assistia."

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Poesia da Semana #2 | Samba-Canção, de Ana Cristina Cesar


Mais uma semana se inicia, e nada melhor para uma segunda-feira nublada que a leitura de um bom poema, quem sabe acompanhado de uma xícara de café, para acordar o corpo e a alma? O poema que escolhi para esta semana é o Samba-Canção, da poetisa brasileira Ana Cristina Cesar, cujo trabalho conheci ano passado e pelo qual fiquei totalmente encantada. Ao final do post vocês podem conferir um vídeo com esse mesmo poema declamado pela própria autora. Espero que gostem!

domingo, 6 de agosto de 2017

A Ilusão do Tempo, de Andri Snaer Magnason

Autor: Andri Snaer Magnason
Título original: Tímakistan
Editora: Morro Branco
Ano: 2017
Páginas: 320
Skoob
*Exemplar recebido em parceria com a editora.
Sinopse: Quando as coisas não vão nada bem e os economistas preveem uma enorme crise financeira, a família de Vitória – assim como o resto do mundo – decide se esconder em suas misteriosas caixas pretas à espera de tempos melhores. No entanto, após vários anos, a caixa de Vitória se abre e a menina se vê em uma cidade em ruínas. Sem rumo, ela caminha por prédios e ruas tomadas por florestas e animais selvagens, até chegar à uma casa onde crianças se reúnem em torno de uma senhora para ouvir a história de um rei ganancioso que conquistou o mundo, mas desejava conquistar o tempo. Para poupar sua bela princesa dos dias escuros e sombrios, normais ou sem valor, ele a coloca em uma caixa mágica transparente como cristal, mas feita de uma seda de teia de aranha tão densa que o próprio tempo não consegue penetrar. Vitória aos poucos percebe uma conexão entre sua própria história e a do reino mágico. Junto com seus novos amigos, ela precisa encontrar uma forma de consertar o mundo antes que seja tarde demais.

As coisas começaram a dar errado na humanidade há milhares de anos, quando os humanos começaram a usar os animais como armas de guerra para conquistar fortunas e muita riqueza. Mas essa é outra história, e para conhecê-la temos que primeiro visualizar o mundo de Vitória.

Vitória já não aguenta mais as notícias sobre economia, que preenchem sua televisão o tempo todo, prendendo a atenção de toda sua família a esse assunto chato quando eles poderiam aproveitar e se divertir juntos. Mas os economistas não preveem diversão, e sim uma enorme crise financeira em todo o mundo.

Mas existe uma empresa que parece ter a saída perfeita para esses dias de crise, a Caixa do Tempo TIMAX, capaz de conservar seus usuários por anos, ou mesmo décadas, e trazê-los de volta intactos quando a crise acabar. Logo essas caixas viram uma febre, e todos correm para comprar as suas. Para seu pesadelo, a família de Vitória não faz diferente, e, quando sua caixa se abre, aparentemente alguns segundos depois, a menina observa a sua volta as plantas tomando conta de todo lugar, e também os animais.
"Em toda parte, era a mesma história: casas-fantasma, ruas-fantasma e cidades-fantasma. Tudo abandonado e vazio, mas o mundo em si estava longe de estar morto, estava verde e exuberante, com seus asfaltos e concreto encobertos por florestas. O mundo com certeza tinha sido enfeitiçado."