Favoritos de 2014 (em construção)

quinta-feira, 28 de abril de 2016

A Máquina de Caminhar, de Cristovão Tezza.

"Porque escrever não é um meio para chegar em algum lugar, mas a própria construção do lugar, na proporção de um tijolo por palavra, dizendo com simplicidade. Não conseguimos escapar da linguagem, nossa alma visível."

Skoob || 192 páginas || Editora Record
Sinopse: Por mais de seis anos, Cristovão Tezza assinou uma coluna de crônicas no jornal paranaense Gazeta do Povo, revelando a seus leitores uma nova faceta, a de observador fino e bem-humorado do cotidiano. Segundo livro saído da contribuição desse cronista tardio às páginas do jornal, A máquina de caminhar reúne 64 crônicas, selecionadas por Christian Schwartz e ilustradas por Benett, que comprovam a maestria do autor em extrair do circunstancial e do provisório pequenas pérolas literárias. Completa esta coletânea um saboroso ensaio sobre a crônica, com a marca do humor, em que Tezza faz uma brilhante análise de dois exemplos da pena de nosso maior prosador, Machado de Assis. A partir deles, procura definir as marcas deste gênero brasileiríssimo ao qual se dedicou de maneira quase acidental e de que este livro é uma bela amostra.


Cristovão Tezza, é um escritor brasileiro autor de obras importantes como o premiado romance O Filho Eterno, que teve grande impacto no panorama ficcional de nosso país. 
Depois de anos escrevendo apenas ficção, Tezza recebe a proposta de assinar uma coluna semanal como cronista para o jornal Gazeta do Povo, onde permaneceu por 6 anos.
Suas crônicas  ganharam uma seleção em 2013, levando o título Um Operário em Férias, organizados por Christian Schwartz, que também seleciona as 64 crônicas de A Máquina de Caminhar.

Não sou leitora assídua do gênero, porém assim que bati o olho neste livro senti a necessidade de lê-lo. Os temas que permeiam as páginas deste livro são os mais variados; desde futebol até literatura, passando por viagens e política, assunto é algo que não falta para Tezza, que consegue manter o leitor interessado e presente mesmo quando o assunto da vez é política, um natural divisor de opiniões que está presente em nosso cotidiano. 

As crônicas que falam sobre literatura, leitura e leitores foram as melhores em minha opinião. Apesar de não concordar com uma coisa ou outra (e isso é totalmente saudável), me vi em muitos relatos do autor, inclusive na crônica Leitura Disparatadas, onde o autor diz ler vários livros ao mesmo tempo, e cada um deles seguindo um critério. Por exemplo, um livro para se ler em viagens não podem ter mais de 250 páginas; ao passo que os livros de cabeceira têm mais de 300.






 (...) bons escritores imaginativos são raros, porque a imaginação realmente interessante não é o delírio sem raiz, um sonho à solta, mas uma projeção que mantém com a realidade uma ligação."

O autor discorre um pouco também sobre processo de escrita, revisores e grandes nomes da literatura mundial, como Gabriel García Marquez, Machado de Assis e Ray Bradbury; além de citar autores contemporâneos nacionais e estrangeiros, e também falar sobre gêneros, linguagem e bloqueios criativos. 

"(...) mas palavras são como pessoas; quando você pega raiva de alguma, você quer distância." 


Na última parte do livro, temos Um Discurso Contra o Autor, onde Cristovão Tezza fala sobre o período em que atuou como cronista para a Gazzeta, porque aceitou o cargo, e, antes, porque o rejeitou. Também fala sobre os bloqueios que teve, a falta de assunto e as dificuldades;

"Um cronista com medo do leitor está perdido, e enfrentar o fantasma foi outro duro aprendizado. Mas de onde ele vinha, se não era apenas reflexo da atividade jornalística, que afinal gira objetivamente em torno do leitor? Logo percebi o óbvio: o leitor não é um simples pressuposto da crônica, como de qualquer outro texto de jornal - ele é personagem mesmo, parte integrante e inseparável do texto, consequência direta das marcas estilísticas do gênero: o tom cordial, a ironia discreta, o bom humor, as acusações pitorescas, as mãos erguidas, o sorriso, a lógica de bar, a conversa. Tire-se o leitor da crônica e ela empalidece, esfria, empalha-se." 
Neste discurso o autor fala da crônica de um modo mais amplo, mais estruturado e estudado. Um texto realmente muito bom e com o qual aprendi bastante sobre o gênero.

"... a crônica é, desbastada de seu jogo de cintura estilístico, basicamente um texto de opinião. Mas a natureza e o foco da opinião do cronista diferem de maneira substancial do texto opinativo direto que é uma das partes essenciais do jornalismo, de certa forma a sua razão de ser. 
(....)
De qualquer forma, devo à crônica a quebra do gesso formal que costumava marcar minha linguagem de opinião, nos meus tempos de resenhista e crítico literário - e foi certamente sua prática semanal que psicologicamente me liberou para escrever, em 2011, O Espírito da Prosa, um ensaio sobre minha formação literária. 
(...)
Assim como a resenha literária é o soneto da crítica, a crônica ideal é quase um epigrama ilustrado. A concisão é a sua elegância."

Ler A Máquina de Caminhar foi uma experiência enriquecedora; encantadora. Terminei o livro com vontade de ler todas as obras do autor, ficcional ou não. Espero ter a oportunidade de fazer isso em breve! 

Leitura indicada a todos! Tanto para os que já leem e gostam do gênero como também para quem quer começar; coloquem Cristovão Tezza no topo de suas listas!



*Exemplar cedido em parceria com o Catálogo Literário do Grupo Editorial Record. 

24 comentários :

  1. Oi Gabi, adorei a sua resenha. Fiquei mais curiosa pelo fato de você ter afirmado o quanto a história se tornou enriquecedora para você. Muito obrigada pela indicação. Com certeza irei procurar para ler.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado! <3 Leia sim e depois me conta o que achou!
      Beeijos

      Excluir
  2. Olá tudo bem ? Sua resenha me despertou uma vontade enorme de ler esse livro. Pelo que vi você gostou bastante e obrigada pela dica já vou anotar o nome do livro aqui ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei bastante, sim ♥ Espero que goste da leitura!!
      Beijos

      Excluir
  3. Oiii Gabrielly, entrar no seu blog e me deparar com essa obra é desespero total!
    Como faço faculdade de Letras, muitos professores me indicaram este livro para conhecimento mesmo e entretimento, adorei a sua resenha e fiquei maravilhada em conhecer melhor, e ainda a edição estar ilustrada me deixou babando.
    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh, que amor! Pois leia mesmo, é ótimoo! ♥
      Beijos!!!

      Excluir
  4. Oi, adorei a sua resenha, porém, o livro não chamou a minha atenção, mesmo curtindo crônicas, eu não leria, acho que foge da minha zona de conforto e não leria, pois o enredo no geral, não me cativou.
    bjus

    ResponderExcluir
  5. Olá,

    Eu tenho me interessado cada vez mais por livros que ensinam sobre a escrita, eu até mesmo comprei um do Stephen King e não me arrependi nem um pouco. Gostei das dicas sobre livros para viagem, eu sempre tento levar uma leitura leve também, algo que flua de forma leve e que não seja tão grande. Adorei os quotes e espero ter essa obra em breve em minha posse.

    Abraços
    colecoes-literarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero muito ler esse do Stephen King também, Vivi!
      Fico muito feliz que tenha gostado. Espero que leia logo e aprecie bastante <3
      Beijos!

      Excluir
  6. Adorei o livro, não sei se leria por não gostar muito de crônicas...
    Mas por sua resenha me parece ser uma leitura encantadora.
    Quem sabe um dia! rsrrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não era um gênero do qual eu gostava muito, mas esse livro é realmente muito bom. Espero que goste, quando ler. Beijo!

      Excluir
  7. Olá gatona Saudades <3,

    Parabéns pela resenha linda e bem detalhada!
    Sou leitora assídua do gênero e recomendo ler mais crônicas de Luís Fernando Veríssimo e Sabino que são reis nessa área e lhe darão tardes de pura risadas e lições de vida.

    Gostei das ilustrações e temas discorridos e vou adicionar nos meus Desejados.
    Beijocas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudades, lindona!! O tempo anda tão curto... sinto falta de acompanhar tuas postagens com mais regularidade :/
      Muito obrigada!!! Vou anotar tuas indicações.
      Beeeijos ♥

      Excluir
  8. Olá!
    Não conhecia o livro mas apesar de não ser meu gênero favorito, não dispenso uma boa crônica. Sua resenha despertou minha curiosidade sobre ele, não apenas por ser um livro pequeno, mas por conter crônicas sobre temas variados (política, futebol, literatura, etc). Com certeza é uma boa pedida para passar o tempo.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Ooi! Achei as ilustrações uns amores <3
    Não conhecia a obra, mas até que achei interessante, e bem, são crônicas :3
    Beeijos

    ResponderExcluir
  10. Oie
    nunca li nada do autor e sei que é uma leitura mais séria e complexa, então tenho bastante curiosidade, espero poder ler em breve e curtir mas tenho que estar bem no clima

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oiee

    Com certeza vou colocar na minha lista sim.
    Eu adoro crônicas e esse chamou demais minha atenção. Adorei a premissa!
    E com ilustrações que adoro tb.
    Sua resenha ficou perfeita, parabéns!

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Que lindo. Eu não sou fã do gênero, mas quando leitores sempre estão abrangendo tudo né? Eu gostei muito da indicação e vou procurar para saber mais e ver com os meus olhos.
    Achei muito bonito que enriqueceu sua vida.
    Beijos
    http://casinhadaliteratura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Minha nossa!!!! amei a tua resenha!!! e que fotos lindas vc escolheu!!!!

    não conhecia a obra, mas achei muito interessante!!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  14. Me senti naquele... Nunca julgue um livro pela capa. Eu vi esse livro num facebook... e achei... Eca. Jamais vou ler... olha essa capa e é de cronicas? Não mesmo... Mas, com a sua resenha... eu me senti bem preconceituoso e me despertou a vontade de procurar mais. Pode me dizer onde vc conseguiu o livro?
    Kimps.s@hotmail.com
    Www.sonhosemtinta.com.br

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bom?
    Bem, não conhecia esse livro e também não costumo ler crônicas, mas, só por sua resenha e pelos quotes já estou louca para ler esse livro. Acho que vou gostar mais também sobre as crônicas sobre literatura, leitura e leitores e quero muito ler a crônica sobre o Machado de Assis, que é um autor que eu particularmente amo <3 Parabéns pela resenha, simplesmente encantadora!


    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  16. Oi!
    Adorei a resenha e as fotos!
    Não costumo ler crônicas, mas esse livro me deixou muito interessada, aborda temas bem interessantes e sempre tive curiosidade sobre os livros do Tezza, acho que esse seria ótimo para começar.
    Obrigada pela dica.
    Beijo

    ResponderExcluir
  17. Oi. Ótima resenha, adorei as fotos também, amo livro com esses desenhos. Ainda não conhecia o livro, mas adorei conhecê-lo agora. Dica anotada, uma das minhas próximos leituras!

    Beijos.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!