Favoritos de 2014 (em construção)

domingo, 1 de janeiro de 2017

Sem Fôlego, de Brian Selznick

Resultado de imagem para livro Sem FôlegoAutor: Brian Selznick
Título original: Wonder Struk
Editora: Edições SM
Ano: 2012
Páginas: 640
Sinopse: A história de duas crianças distanciadas por meio século se entrelaçam em fascinante simetria: uma em palavras, outra em imagens. Em silêncio, o menino sofre com a ausência do pai, e a menina acompanha de longe a carreira da mãe famosa. Ambos sonham com uma vida diferente, até o dia em que decidem fugir de casa e aventurar-se numa busca desesperada por aquilo de que mais sentem falta. Um livro de tirar o fôlego, que surpreende o leitor com uma trama cinematográfica sobre temas aparentemente díspares como os gabinetes de curiosidade e a criação do cinema falado.


Sem Fôlego conta duas histórias diferentes. Uma toda contada através de lindas ilustrações feitas pelo próprio autor, e outra narrada em terceira pessoa. Através das imagens conhecemos Rose, uma menina surda e muda que foge de casa para assistir a uma peça estrelada por sua atriz favorita, de quem coleciona fotos e recortes de jornal. A menina foge também para se livrar das aulas de libras, que detesta, e da casa triste onde mora com o pai. Em Nova York sua aventura não dá muito certo, e o leitor vai se surpreendendo com algumas revelações. A história se passa em 1927.


Acompanhamos também o menino Ben, que perdeu a mãe recentemente e é aterrorizado toda noite por um pesadelo com lobos. Ele é um menino inteligente e curioso que coleciona pequenos objetos encontrados por aí. Em uma noite de tempestade ele vai até a casa onde morava com sua mãe, e no meio de suas coisas encontra algo que pode levá-lo até seu pai, que nunca conheceu. Depois de um acidente inexplicável que o deixa surdo, ele resolve fugir para Nova York, e lá, em busca de respostas, vive a maior aventura de sua vida. Sua história se passa em 1977.
"Estamos todos na sarjeta, mas alguns de nós contemplam as estrelas."
Não posso dizer exatamente o quê, mas as duas histórias se interligam em dado momento da narrativa. O leitor vai acompanhando tudo sedento por respostas, assim como o Ben, e somos surpreendidos pelas reviravoltas presentes em ambas as narrativas.


Nunca antes tinha lido histórias contadas apenas por imagens, e foi uma experiência incrível. Achei que fosse bem complicado, mas estava errada. Me envolvi igualmente com as duas histórias e me apeguei aos seus protagonistas. São personagens encantadores e sofridos que precisam lidar com os percalços da vida.


O final do livro é encantador, terminando com imagens muito bonitas, assim como todas as presentes na obra. Tirei fotos de algumas poucas (para ver outras acesse o instagram do blog @umaleitoravorazblog), mas saibam que mais de 50% do livro são as ilustrações. É uma edição primorosa e quero muito adquirir os outros títulos do autor, que também escreveu A Invenção de Hugo Cabret, publicado no brasil em 2007 e adaptado para o cinema.

Um comentário :

  1. oi desculpa lhe incomodar mas ode me falar mais sobre a história de rose? pode falar spoiler sobre

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!