Favoritos de 2014 (em construção)

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Uma História de Solidão, de John Boyne

Uma História de Solidão Autor: John Boyne
Título original: A History of Loneliness
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2016
Páginas: 416
Skoob
*Exemplar gentilmente cedido pela editora.
Sinopse: Primogênito de um lar disfuncional na Irlanda, o inocente Odran Yates vai estudar em um colégio que prepara garotos para a vida eclesiástica. Ao relatar sua jornada, da ingenuidade dos primeiros anos de colégio à descoberta dos segredos mais bem guardados da Igreja, Odran descreve uma Irlanda cheia de contradições e ódio por trás de uma fachada de bons costumes. 
Enquanto lida com as implicações de seu trabalho e o sofrimento das pessoas que ama, o padre Odran se convence de que era inocente demais para entender o que acontecia ao seu redor e tenta fazer um acerto de contas com a própria consciência.

Odran Yates era apenas uma criança quando uma tragédia abalou sua família, deixando sua mãe devastada e ainda mais apegada a igreja e suas doutrinas. Quando Odran entra na adolescência, sua mãe acredita  que ele tem vocação para ser padre, e o menino aceita seu destino sem questionar, entrando em uma escola que prepara os meninos para a vida eclesiástica. 

Lá ele conhece o infeliz Tom Cardle, que detesta cada detalhe da nova vida, e faz o que pode para mostrar isso, tendo sido obrigado pelo pai agressivo e abusivo a frequentar o lugar e seguir aquela vida. Dividindo um quarto, logo os dois meninos viram amigos, mas a inocência de Odran não o deixa enxergar o quanto Tom é perturbado. 

Agora, muitos anos depois de ser ordenado padre, Odran Yates segue uma vida calma e agradável trabalhando em uma escola para meninos, até que seu superior pede sua transferência para uma paróquia, a mesma paróquia que seu amigo Tom Cardle era responsável, o mesmo tendo chegado ali depois de uma sucessão espantosa de transferências. Foi aí que Odran percebeu que tinha alguma coisa errada. Alguma coisa que a Igreja fazia questão de esconder.
"Que mundo é esse em que vivemos, quanto mal causamos às crianças."
Nesse livro John Boyne aborda um assunto pesado: a pedofilia. Aqui o protagonista vai lembrando da infância, da adolescência e a fase adulta, e assim se depara com alguns detalhes que antes, em sua inocência, não tinha reparado; alguns bloqueados por sua mente para evitar grande sofrimento. Mas Odran não pode ficar no escuro para sempre, e a Irlanda de hoje também não. De repente, as regalias de se ser padre e o respeito das pessoas por ele não está mais lá, e tudo culpa de comportamentos inaceitáveis de alguns colegas, mas ele demora a entender o que realmente está acontecendo, e só consegue entender quando todo o país também entende, e tudo desmorona.

"Mas era impossível viver de austeridade e contemplação, claro. Eu precisava de amigos. Precisava de companhia. E, de vez em quanto, eu precisava de alguém que questionasse todas as ideias que me foram impostas ao longo de sete anos de estudos."
Essa foi uma leitura muito surpreendente, pois não sabia muito bem o que esperar. Acabei pega de surpresa em diversos aspectos, a começar pelo estilo da narrativa. Cada capítulo se passa em um ano diferente, e não temos uma ordem certa. Começando em 2001, indo para 1964 e, sem mais nem menos, voltando para os anos 2000. Algumas vezes essas mudanças de tempo e ambiente pode deixar o leitor confuso, e foi o que aconteceu comigo.

Uma História de Solidão é um livro comovente sobre infância, a perda da inocência e memória. Embarcamos na mente de um personagem extremamente interessante, complexo e verdadeiro. As questões abordadas nesse livro são muito reais, e o livro pode conter alguns gatilhos para quem tem depressão ou passou por algum momento traumático.
"Como pode uma coisa continuar tão dolorosa depois de vinte e oito anos?, perguntei a mim mesmo. Será que não existe superação para os traumas da juventude?"
A escrita do autor é muito leve e fluida, e a leitura, apesar das 400 páginas do livro, é muito rápida; dos que li do Boyne até agora, esse foi o mais maduro, levando em conta narrativa e enredo. Super indico!


13 comentários :

  1. Esse livro parece ser muito bom, ja quero ler!

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Todos os livros desse autor parecem ser emocionantes, com leituras recheadas de drama e conflitos e esse não difere dos demais. Mesmo com as mudanças abruptas de tempo, me pareceu ser uma leitura tranquila, no que diz respeito à narrativa, para você e por isso acho que darei uma chance ao livro futuramente.
    Bela resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos os que li até agora (3) foram muito bons!
      É uma leitura extremamente tranquila, e pode ser feita em dois dias facilmente.
      Espero que leia!
      Obrigada!
      Beijos!

      Excluir
  3. Hey,
    Eu já li alguns livros do autor e não me decepcionei com nenhum deles, e pelo que li em sua resenha, com esse livro não vai ser diferente. O assunto abordado e bem delicado e pelo jeito o autor soube criar e moldar uma boa historia, fiquei bem curiosa.
    Muito boa sua resenha.

    Beijos
    Bru, Cantinho da Bruna


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que leia e goste bastante desse também, Bruna!
      Obrigada!
      Beijos

      Excluir
  4. Olá Gabrielly,
    Achei a premissa desse livro bem madura mesmo. Achei legal essa alternância que existe no tempo e fiquei bem curiosa para saber como o autor lidou com a questão da pedofilia.
    Não tenho dúvidas em relação a fluidez da leitura, pois, até agora, todos os livros do autor foram assim pra mim.
    Espero adquirir esse livro em breve e me emocionar com a leitura.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  5. Gosto muito de John Boyne. Acho O Menino do Pijama Listrado, maravilhoso. Tive certa vez uma pequena decepção com a tentativa dele de ir para o terror, com A Casa Assombrada, mas a gente faz vista grossa. =P
    Esse livro ainda não tive o prazer de ler, mas a história, como sempre, não duvido que seja maravilhosa. E como você indicou, Vamos nessa!!
    =)
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  6. OI Gabi,
    gosto muito da escrita do John Boyne, a forma como ele trata assunto de grande carga emocional de forma mais leve é muito envolvente. Esse livro parece ser muito triste, não sei se eu que sou sádica, mas é meu tipo de livro favorito. Quero ler, com certeza, e acabar com a curiosidade sobre como foi o desenrolar da vida do Odran.
    Ótima resenha, beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá.

    Eu nunca li nada do autor, mas vejo muitas resenhas positivas sobre suas obras. Amei a premissa dessa história e tenho certeza que é emocionante. No meu momento atual não estou para livros assim, mas quem sabe em breve? Fico feliz que a leitura tenha sido leve, fluida e que vc amou. Amei a dica!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Gabrielly!
    Não conhecia o livro, mas achei muito interessante a trama, não é uma leitura que me interessaria inicialmente, mas caso tenha a oportunidade de ler acho que me cativaria rapidamente. Gostei muito de sua resenha!

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    O livro tem uma temática bem polêmica, mas dá qual precisamos falar, pois o assunto apesar de acontecer a muito tempo é algo recente e escandalosa.
    Apesar de a leitura poder ser um pouco pesada, me parece interessante ver o personagem descobrindo todas essas coisas e relembrando o seu passado.
    Gostaria de ler este livro.


    Beijinhos!
    Cantinho Cult

    ResponderExcluir
  10. Esse autor cria história espetaculares e emocionante, alem de temas fortes, como a pedofilia, gostei do livro tratar sobre religião, fé e perdas. Quero ler mais esse livro do autor, já que ele sempre cria personagens infantis fortes e que lidam com o passado, mesmo que a leitura seja pesada

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!