Favoritos de 2014 (em construção)

domingo, 16 de julho de 2017

A Biblioteca Invisível, de Genevieve Cogman

Autora: Genevieve Cogman
Título original: The Invisible Library
Editora: Morro Branco
Ano: 2016
Páginas: 368
Skoob
*Exemplar recebido em parceria com a editora.
Sinopse: Irene é uma espiã profissional da misteriosa Biblioteca, uma organização que existe fora do tempo e espaço e que coleciona livros e manuscritos de diferentes realidades. Junto com seu enigmático assistente Kai, ela é enviada para uma Londres alternativa com a missão de recuperar um perigoso livro. Mas quando chegam, ele já foi roubado. As principais facções do submundo londrino estão prontas para lutar até a morte para achá-lo, e a missão de Irene é dificultada pelo fato de que o mundo está infestado pelo Caos - as leis da natureza foram distorcidas para permitir a existência de criaturas sobrenaturais e mágicas imprevisíveis. Enquanto seu novo assistente guarda seus próprios segredos, Irene logo se vê envolvida em uma aventura repleta de ladrões, assassinos e sociedades secretas, onde a própria realidade está em perigo e falhar não é uma opção.

A Biblioteca Invisível é um livro de fantasia onde acompanhamos Irene, uma Bibliotecária que recebe uma missão aparentemente fácil, mas só aparentemente. Sua próxima aventura será recuperar um livro raro dos irmãos Grimm que pode ser essencial para a Biblioteca, e para isso contará com um assistente, Kai, que está há 5 anos estudando ali e precisa de treinamento em campo. O problema é que o mundo alternativo para onde foram mandados está contaminado pelo Caos; e com isso queremos dizer que a Londres para onde foram enviados está sob influência de magia, feitiçaria, criaturas feéricas e outros tantos seres sobrenaturais que já conhecemos pelos livros de fantasia que lemos.

Irene já esteve em situações semelhantes antes, mas nunca em uma tão crítica; sua missão se torna muitas vezes mais difícil quando descobre que o livro que foi buscar tinha sido roubado, e seu dono (um vampiro colecionador de obras raras), friamente assassinado. Uma investigação teve início, e as evidências apontam para facções do submundo londrino totalmente imprevisíveis e cruelmente instáveis; além da autoridade local, um excêntrico detetive particular está cuidando do caso, e Irene e seu assistente terão que se associar a ele se quiserem ir em frente com sua missão. Mas será que é seguro confiar em alguém naquele lugar?
"Só queria, como sempre quisera, um bom livro para ler. Ser caçada por cães infernais e explodir coisas eram partes comparativamente sem importância do seu trabalho. Obter os livros, ah, isso sim era o que realmente a interessava."
A Biblioteca é uma organização (mais precisamente uma sociedade secreta) que treina aficionados por livros e os envia para realizar missões em mundos alternativos onde recuperam livros raros para seu acervo. Não se sabe muito bem os motivos da Biblioteca, além de que ela só se interessa pelos livros, ou melhor, obras únicas de ficção, e guardá-las onde ninguém "de fora" seria capaz de encontrá-las. O trabalho dela é fazer o trabalho "sujo", e está muito feliz em passar a eternidade fazendo isso.
"(...) Qualquer um que realmente amasse boas histórias compreenderia. E, se, havia boatos de que a biblioteca tinha um objetivo mais profundo... bem, sempre havia tantos boatos, e Irene tinha muitas missões a executar. Podia esperar por mais respostas. Tinha tempo."
Um aviso: ao iniciar essa leitura, reserve um dia só para isso, pois é impossível largar. O livro tem um ritmo alucinante, e uma reviravolta atrás da outra, além de um mistério que segue em uma crescente, mantendo o leitor envolto em uma trama agitada e bem escrita do inicio ao fim; e o desfecho, bem amarrado mas com um ótimo gancho para o próximo volume, só me deixou mais empolgada e curiosa pelo o que a autora planejou para o segundo livro.


A narrativa é em terceira pessoa sob o ponto de vista da personagem Irene, que entre todos os personagens foi aquela na qual a autora mais focou em questão de construção. Sobre os outros personagens sabemos muito pouco, e não houve muito espaço para evoluir nenhum deles muito bem na trama; podemos apenas vislumbrar a personalidade de cada um pelo julgamento de nossa protagonista e pela descrição que nos é apresentada. Apesar disso o leitor já pode ter uma ideia sobre qual será o papel de cada um na continuação e o que esperar dessa sequência.
"(...) todos nós ligados à Biblioteca somos pessoas que escolheram essa forma de vida porque amamos livros. Nenhum de nós queria salvar mundos. Quer dizer, não que tenhamos alguma restrição quanto a salvar mundos... Queremos livros. Amamos livros. Vivemos com livros.
_ Então qual é o objetivo da Biblioteca?
_Salvar livros (...) E, enquanto isso, a Biblioteca existe e sobrevive."
A Biblioteca Invisível foi um livro de leitura bem dinâmica e envolvente, e apesar de ter sentido falta de mais descrição acerca da Biblioteca, do universo alternativo onde a história se passa e mais aprofundamento nos personagens, eu não me decepcionei com a leitura e fiquei bem contente em tê-la realizado. No segundo livro, que será lançado nesse segundo semestre com o título A Cidade das Máscaras, é esperado que a autora dê ao leitor uma visão mais ampla e segura desse universo, além de aprofundar melhor os pontos que já citei. Ansiosa por isso! Genevieve Cogman é um nome para se lembrar.


Leitura mais que recomendada, e não só para os fãs de boas aventuras e de fantasia, mas também para os amantes de livros no geral. O coração chega a ficar quentinho vendo nossa protagonista defender os livros e o ato de leitura em si, e o quanto ela ama isso. Enfim! Leiam, leiam, leiam!

5 comentários :

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Olá! Tudo bem?
    Sempre quis ler esse livro, tenho ele na minha estante mas ainda não o li, por que? Nem eu sei haha.
    Adoro livros de fantasia, eles são grande parte das minhas leituras e me identifico muito com esse gênero. Você disse que a autora não se aprofundou muito nos personagens e em outros pontos, o que é bem triste, pois eu amo conhece-los um pouco melhor, assim eu posso me sentir mais "amigo" dos mesmos.

    Amei seu blog e o post. Beijão!

    Esse é meu blog, caso queira conhecer:
    https://bloggmundodoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi,
    quando leio resenhas super empolgadas como essa de livros que nunca sequer ouvi falar, fico me perguntando em que muito eu vivo que não tive acesso a essa obra ainda. Eu não sou lá muito fã de fantasia, mas esse ano fui apresentada a diversas histórias do gênero que me ganharam completamente, ouso dizer que li mais fantasia em 2017 do que em todos os outros anos juntos, por isso acabei ficando super interessada por a biblioteca invisível depois de ler sua resenha, os pontos que você destacou me atraem bastante e por isso darei uma chance ao livro assim que a oportunidade surgir.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Ola
    So por ser um livro de fantasia já chama a minha atenção, e o gênero não poderia ser mais instigante diante dessa premissa. Adorei poder as suas impressões a respeito, em especial por conta dos elementos aos quais pude compreender. Uma pena sobre a descrição da biblioteca, acho que em relação a isso deveria ser bem detalhado sim.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    É a primeira vez que leio sobre esse livro e, à primeira vista, me pareceu bem comum. Mas, ao ler sua resenha, a história foi me surpreendendo de pouco a pouco e acabei interessada por ele! Achei que seria uma aventura de livro único, mas pelo visto me enganei. rsrs
    Acho que vou esperar pra ver quantos volumes terá essa série antes de adquiri-la.
    Bjos!
    Por essas páginas

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!