Favoritos de 2014 (em construção)

sexta-feira, 31 de março de 2017

Antes de partir desta pra uma melhor, de Jonathan Tropper

Autor: Jonathan Tropper
Título original:
Editora: Arqueiro
Ano: 2015
Páginas: 256
Sinopse: Não é preciso ser nenhum gênio para perceber que a vida de Drew Silver é uma sequência de decisões equivocadas. Faz quase uma década que sua banda de rock emplacou uma música, filha única de mãe solteira. Desde então, a banda se separou, sua mulher o largou e Silver tem assistido a vida passar, tocando em casamentos – quando aparece algum – e descontando os cheques cada vez menos frequentes que recebe pelos direitos autorais de seu único sucesso. Silver então descobre que a ex-mulher está prestes a se casar de novo e que a filha adolescente, Casey, está grávida. Para completar, depois de sofrer um derrame que o deixa incapaz de controlar a língua e guardar para si o que pensa, ele precisa de uma cirurgia no coração. Diante desse cenário, o músico fracassado depara com a pergunta decisiva: será que vale a pena salvar uma vida tão mal vivida? Assim, sob o olhar exasperado da família, ele toma a decisão radical de se recusar a fazer a cirurgia e dedicar o pouco tempo que lhe resta a tentar consertar o relacionamento com Casey e aproveitar a vida – mesmo que ela não dure muito. Com diálogos rápidos, irônicos e sagazes, Jonathan Tropper confirma sua habilidade em retratar com humor e perspicácia o lado oculto da família moderna.
Silver tem 44 anos e  é um solitário ex-astro do rock com apenas uma música de sucesso, um péssimo pai, e um babaca de marca maior. Silver mora em condomínio para onde os fracassados se mudam quando nada em sua vida dá certo, Versalles, e lá divide seus dias com dois outros amigos fracassados, Jack e Oliver. Seus dias são uma sucessão de acontecimentos previsíveis e repetitivos, seus maiores hobbies no momento são secar (aqui me refiro a secar como olhar profundamente) as jovens universitárias que amam a piscina, e doar esperma toda terça-feira pela mísera quantia de 75 dólares que gasta com bebidas e charutos.

A cereja do bolo de desgraças na vida de Silver é com certeza os oito anos de divórcio não superado. Até aí tudo bem (para quem viveu oito anos dessa forma, está tudo bem!), porém de uma hora para outra sua filha Casey, 18 anos, oradora da turma do ensino médio, recém-aceita na universidade e com a qual seu relacionamento é terrível, o procura com a notícia de que está gravida.
“É difícil saber por onde começar. As coisas têm sido confusas há tantos anos que tentar identificar um ponto de partida é como tentar descobrir onde começa a sua pele. Tudo o que você vai conseguir saber é que ela envolve todo o seu corpo e que, às vezes, parece um pouco mais apertada do que você gostaria."

De uma hora para outra Silver tem nas mãos o futuro da filha, mas não sabe como lidar com o fato da filha ter lhe procurado, já que não foi presente nos últimos quase oito anos após o divórcio, nem enquanto ainda estava casado com Denise.

Com a ex-mulher prestes a se casar novamente e a filha grávida, o coração de Silver não aguenta e ele tem um tipo de parada. No hospital Silver descobre que sua aorta está rompida, e pequenos coágulos estão indo pela corrente sanguínea até o cérebro causando mini derrames, que podem causar variados efeitos e até leva-lo a óbito. Sua única saída é fazer uma cirurgia para corrigir o defeito e viver por mais uns 60 anos. Lembram que eu disse que Silver é um babaca lá em cima? Então... ele opta por não fazer a cirurgia e morrer assim que seu coração desejar, ao invés de continuar em sua vida de solidão.
“Nos últimos anos, desde que Denise e eu nos divorciamos, tenho tratado minha vida como um pit stop, uma espécie de parada antes de seguir em frente. Mas já faz sete anos, e eu nunca segui em frente. Não fiz nada, eu simplesmente... parei. E agora eles querem salvar a minha vida, mas, se for pra só pra voltar para a vida que tenho levado, bem, já fiz isso pelo máximo de tempo que consigo aguentar."

A família e amigos de Silver não sabem como lidar com a escolha dele. Aceitá-la e dar força nesses que podem ser seus últimos momentos, ou tentar convencê-lo do contrário e fazê-lo enxergar todas as coisas que ainda podem ser vividas?

Gentteeee!!!!! Gosto de ler livros felizes, com muito amor, cheios de beijos, reencontros, paixões arrebatadoras, fantasia, enfim... Raramente leio livros tristes, mas quando eu li a sinopse desse livro eu precisei com todas as minhas forças tê-lo. Foi paixão à primeira vista!! Um dois anos atrás (eu acho) li Como Falar Com Um Viúvo do mesmo autor, e eu fiquei super envolvida com a leitura e com a tristeza do personagem, com Antes de Partir Desta Pra Uma Melhor não foi diferente.
“Todo mundo morre sozinho. Isso é fato. Alguns, mais sozinhos do que outros."

Você ter a opção de ficar bom e durar mais um tempinho nesse mundo, e você simplesmente optar por dar defeito até morrer, requer uma determinação impressionante. Vejam bem, não digo que no lugar do Silver eu faria a mesma escolha, sem sombra de dúvida me agarraria à mínima chance de continuar viva (dando trabalho a mamãe :D ). Mas a situação do Silver é bem complicada, ele é tão sozinho e quando as pessoas começam a perceber o quão triste é a vida dele, partiu meu coração em mil pedacinhos. Mas nem só de tristeza esse livro é feito, nada disso caros leitores. Um dos mini derrames fez com que nosso querido Silver se torne o cara mais sincero que você respeita, ele simplesmente não consegue segurar a língua, e volta e meia se pega declarando em voz alta seus pensamentos mais constrangedores.

Por favor leiam! É isso.

4 comentários :

  1. Oi
    Faz tempo que não leio resenha desse livro, parece ser meio dramático a situação que ele se encontra, também gosto de finais felizes, mas as vezes é bom sair da rotina, parece ser uma leitura interessante.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Denise,
      Acredito que não vejamos muitas resenhas desse livro atualmente porque ele foi publicado em 2015. Quanto à leitura, foi bem interessante sim. Concordo com você, as vezes é necessário sair da rotina.
      Beijos! Até a próxima!

      Excluir
  2. Olá, tudo bem?
    É a primeira vez que vejo esse livro, e gostei bastante da premissa.
    Devo admitir que não gosto de finais tristes, mas acho que pela história, vale a pena. Adorei a resenha!
    Beijos!

    http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!