Favoritos de 2014 (em construção)

domingo, 27 de novembro de 2016

O Poderoso Chefão, de Mario Puzo

O Poderoso ChefãoAutor: Mario Puzo
Título original: The Godfather
Editora: Record
Ano: 2016
Páginas: 462
Skoob
*Exemplar recebido em parceria com a editora.
Sinopse: Publicado em 1969, a saga O poderoso chefão é, até hoje, a mais perfeita reconstituição das famílias mafiosas de Nova York. O carismático Don Vito Corleone é o chefão de uma delas. Apesar de implacável, Don Vito é, essencialmente, um homem justo. Padrinho benevolente, nada recusa aos seus afilhados: conselho, dinheiro, vingança e até mesmo a morte de alguém. Em troca, o poderoso chefão pede apenas o respeito e a amizade de seus protegidos. Assim, todas as suas vontades se tornam realidade. Porém, ninguém pode vencer o tempo. Quando seus inimigos atacam juntos e tudo que sua família significa estiver por um fio, o velho Corleone terá de escolher, entre seus filhos, um sucessor à altura. E Mario Puzo constrói de maneira hábil um mundo de intrigas, decisões cruéis e honra, num legado de tradição e sangue.

Em O Poderoso Chefão acompanhamos a saga de uma família italiana mafiosa de Nova York, comandada por Don Vito Corleone, um dos mafiosos mais respeitados da área. Um homem sério e também muito justo, que conquistou incontáveis amigos ao longo da carreira. Amizades não muito comuns, já que quando ele consente em fazer algum favor para alguém, o beneficiado fica em dívida com Don Corleone, e essa terá que ser paga, em momentos oportunos.

Após a Segunda Guerra, as coisas ficaram relativamente calmas entre as Famílias, e para o Don as coisas estavam boas do jeito que eram. Mas nem todos pensavam assim. Quando um traidor entra em cena e resolve abrir fogo contra sua protegida família, as coisas, de uma hora para outra, começam a complicar. Em uma guerra entre duas poderosas Famílias só pode resultar em uma coisa: derramamento de sangue. As coisas se complicam ao ponto de ele ter que escolher entre seus filhos alguém capaz de substituí-lo em meio ao fogo cruzado.

Em capítulos alternados acompanhamos os diversos personagens que fazem parte dessa intricada trama, tão ágil quanto imprevisível. É impossível adivinhar os passos que os integrantes da família Corleone, e seus inimigos, irão dar a seguir. Essa é uma história onde não existem mocinhos, ou inocentes, e o leitor será testado diversas vezes com os dilemas que permeiam a narrativa. O que é o certo, e o errado? O que você faria para proteger àqueles que ama? Vale tudo no jogo do poder?
"Se por infelicidade um homem honesto como você fizesse inimigos, eles se tornariam meus inimigos e então, acredite em mim, eles teriam medo de você."
O Poderoso Chefão (originalmente The Godfather, ou O Padrinho) ficou eternizado para sempre como a obra que deu origem à famosa e muito premiada trilogia de filmes de Francis Coppola, verdadeiros clássicos do cinema.

Eu iniciei essa leitura esperando algo um pouco diferente do que realmente encontrei. Esse é um livro digamos que difícil, que requer certa atenção para entender bem todas as referências aqui contidas. Levei uma semana para lê-lo e fui surpreendida quando, ao terminar a leitura, ansiei por mais. Apesar de alguns personagens machistas e passagens de conteúdo racista que me causaram muita raiva, no todo esse foi um livro que me agradou bastante. Nunca tinha lido nada relacionado à mafia, mas em minhas pesquisas pude conferir que muitas das coisas narradas aqui realmente aconteciam (e talvez ainda aconteça) nos submundos de Nova York.



O livro possui uma trama verdadeiramente rica. Senti em alguns momentos que o autor se demorava demais em assuntos pouco importantes para o desenvolvimento e resolução do problema principal, mas de certa forma esses momentos, muitas vezes de "calmaria", foram necessários para que eu pudesse pegar um ar antes de mergulhar mais uma vez em cenas descritivas de massacre. É um livro forte, sem dúvidas.
"Nunca deixe nenhum estranho à família saber o que você pensa. Nunca deixe alguém saber o que pensa intimamente."
Não posso falar tanto quanto gostaria da estória, pois assim certamente estragaria as surpresas para o leitor. Mas confiem, esse é um livro que merece ser lido. Ah, se já leram a obra eu indico que pesquisem um pouco sobre o autor e sobre o sucesso que o livro fez na época em que foi publicado, em 1969.

Essa edição é a mais recente publicada pela editora Record, em 2016. Encontrei alguns erros de revisão durante a leitura, mas nada que atrapalhasse. As páginas são amareladas e a diagramação e tamanho da fonte são confortáveis. 

20 comentários :

  1. Que incrível essa resenha que tu trouxeste dessa vez, realmente não conhecia o livro em si, só os filmes e super anotei a dica.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    Humm confesso que essa obra não me atraiu. Vou deixar a dica passar dessa vez, mas já estou aguardando as próximas. Parabéns pela resenha. Está ótima. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu desconhecia o livro e assim que comecei a ler a resenha lembrei do filme (muito famoso). O livro deve ser muito bom! Também nunca li nada relacionado à máfia. Só sei o que vejo nos filmes.

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom sim, Cidália! Eu ainda não assisti os filmes, acredita?
      beijos

      Excluir
  4. Olá!
    Esse é um título bem conhecido mas confesso que não me chama a atenção porque não consigo assistir nem ao filme inteira, acho bem chato e maçante, realmente não faz o meu tipo hahaha Acredito que essas passagens machistas e racistas me incomodariam muito também.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena, Caroline!
      Realmente não tem como ignorar esse conteúdo preconceituoso!
      beijos!!

      Excluir
  5. O livro eu não cheguei a ler, mas vi os filmes. Aliás, fiz uma pequena maratona deles. Imagino que deva ser uma leitura excelente, até por conta do enredo envolver máfia e todos os crimes que vem com ela.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Muito boa sua resenha, já vi sobre o livro mas pouca coisa.
    Gosto muito dos filmes, então acredito que o livro seja muito bom também.

    Boutique de Clichês

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Ótima resenha.
    Eu já vi falar dos filmes, mas nunca assisti. O Livro não me atraiu tanto, se fosse para conhecer a história prefiro assistir os filmes que são mais rapidos hehe

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. eu amo os filmes e tenho o livro mas ainda não li, acredita? kkkkkkkkkkkkkkk
    vou colocar na meta 2017...
    essa edição da Record tá linda demais,a minha é bem velhinha...

    sobre a questão racial e machista, há que se contextualizar a obra, a ambientação e tudo mais a fim de se compreender porque essas questões são encontradas no livro...

    bjs, Gaby :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois leia logo, Val!!! Quero conversar sobre ele! hahahha
      Beijos!!

      Excluir
  9. Olá, tudo bem? Só conhecia os filmes, mas mesmo assim só de nome afinal nunca me arrisquei a ver hehe Gostei da sua resenha falando que foi difícil no início mas depois queria mais, livros assim são os que mais surpreende. Dica anotada (;
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Carol! Espero que goste da leitura!
      Beijos

      Excluir
  10. Oi, Gabrielly ^^
    Eu sou apaixonado pelo Don Corleone graças aos filmes prestigiados do Coppola, foi ele que me apresentou a essa família onde ninguém ao seu redor é de fato confiável. Fiquei muito admirado com o tanto que as pessoas idolatravam o patriarca, mas é compreensível visto que ele resolvia as cagadas de todos e com benevolência.
    Fazendo uma comparação, o Corleone seria um grande político que ajuda os seus eleitores tendo um retorno oculto de todos.
    Faz tempos que desejo ler a obra que originou os filmes, quando leio uma resenha a vontade só aumenta!
    Fico muito feliz em saber que assim como nos filmes a imprevisibilidade impera durante as cenas, no livro ela também é presente. Seria extremamente brochante saber que tudo é mastigado e previsível. Graças que Puzo foi um mestre em sua trama. :D
    Parabéns pela resenha, Gabrielly. Ela está excelente e me deixou com mais vontade ainda de ler essa obra quando tiver a oportunidade.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Don Corleone é um personagem inesquecível! Quero assistir aos filmes em breve! Espero que você possa ler a obra também, Bruno! Puzo foi realmente sensacional.
      Muito obrigada!!!!
      Beijos

      Excluir

Obrigada por comentar!