Favoritos de 2014 (em construção)

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Feliz Por Nada, de Martha Medeiros


Autora: Martha Medeiros

A Gaúcha Martha Medeiros é Jornalista,escritora, aforista e poetisa; atualmente é colunista do jornal Zero Hora de Porto Alegre, e do O Globo, do Rio de Janeiro. Tem 55 anos, é casada e tem duas filhas, Júlia e Laura.

Neste livro vamos encontrar crônicas que abordam diferentes temas; essas crônicas foram publicadas anteriormente, entre 2008 e 2011, nos jornais para os quais a autora trabalha e em 2011 foram reunidas neste livro publicado pela editora L&pm Pocket.

Aqui estão reunidas crônicas de diversos tipos, algumas para refletir e outras para divertir, mas sempre com o intuito de passar a mensagem de que devemos ser felizes com as simples coisas da vida, como, por exemplo, uma conversa com um vizinho com o qual nós esbarramos toda hora mas com quem nunca trocamos mais do que um oi.


Sobre minha experiência de leitura: Não sou leitora de crônicas, só quis fazer essa leitura por que tenho uma amiga que gosta muito da autora, e resolvi dar uma conferida pra saber o que ela tinha de tão bom. E acabei me surpreendendo; me apaixonei pela escrita da Martha e por suas crônicas, ela me fez refletir sobre muitas coisas em pouquíssimo tempo.

As crônicas são bem curtas,cada uma tem cerca de uma ou duas páginas, no máximo; o que faz com que a leitura seja bem fluida e nossa imersão na narrativa, imediata. Esse é um daqueles livros que dá pra ler aos poucos ou de uma vez só, como se fosse um romance (como eu fiz).

Em Feliz Por Nada, a autora fala sobre a vida cotidiana, sobretudo para mulheres, mas não só para elas; garanto que os homens que fizerem essa leitura, também vão se divertir, refletir, rir... tanto quanto as mulheres.


A baixo um trecho da cronica que da nome ao livro:
"Geralmente, quando uma pessoa exclama Estou tão feliz!, é porque engatou um novo amor, conseguiu uma promoção, ganhou uma bolsa de estudos, perdeu os quilos que precisava ou algo do tipo. Há sempre um porquê. Eu costumo torcer para que essa felicidade dure um bom tempo, mas sei que as novidades envelhecem e que não é seguro se sentir feliz apenas por atingimento de metas. Muito melhor é ser feliz por nada. (...) Particularmente, gosto de quem tem compromisso com a alegria, que procura relativizar as chatices diárias e se concentrar no que importa pra valer, e assim alivia o seu cotidiano e não atormenta o dos outros. Mas não estando alegre, é possível ser feliz também. (...) A vida não é um questionário de Proust. Você não precisa ter que responder ao mundo quais são suas qualidades, sua cor preferida, seu prato favorito, que bicho seria. Que mania de se autoconhecer. Chega de se autoconhecer. Você é o que é, um imperfeito bem-intencionado e que muda de opinião sem a menor culpa. Ser feliz por nada talvez seja isso."
Enfim, adorei essa leitura e quero muito ler mais obras dessa autora. Recomendo muito esse livro para quem gosta de sair de sua zona de conforto e para quem gosta de leituras simples, rápidas, mas reflexivas.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigada por comentar!