Favoritos de 2014 (em construção)

sábado, 12 de setembro de 2015

O Muro - Fraipont & Bailly


"Alguns momentos de nossas vidas passam espalhando nuvens de cinzas no céu."



O Muro conta a história de Rosie, uma garota de 13 anos que é abandonada pela mãe, que foge com outro homem; e pelo pai, que não lhe dá atenção e mal vê a menina.
Apesar da tristeza, Rosie lida bem com a situação, pois tem o apoio da melhor amiga Nath com quem passa a maior parte do tempo e divide toda a sua frustração. Ambas com problemas na família. Ambas procurando alívio na bebida e no cigarro

Quando a mãe de Nath proíbe a filha de falar com ela, depois da menina ter prometido a Rosie que nunca a abandonaria, tudo parece desabar. Logo a tristeza dela se converte em um vazio; e uma vontade louca de preenchê-lo.  

Sem ajuda nem com quem conversar, Rosie se afasta cada vez mais dos olhares gerais. Ela passa seu tempo sentada em um muro, bebendo e olhando as estrelas, até conhecer Joiakim, ou simplesmente ; que apresenta a ela grupos musicais de punk rock e parece gostar de verdade de sua companhia. 
Desorientada e sem destino, começa a seguir os paços errados dele, já que ela mesma não sabe para onde ir...


"Sei que estou fazendo coisas erradas, mas, pensando bem, será que realmente tenho escolha?
Me permitir a sensação de estar viva, para esquecer, um pouquinho que seja, esse vazio insuportável dentro de mim." 


Essa Graphic Novel tem como cenário uma pequena cidade do interior belga, em 1988. Acompanhamos então a forte e desoladora trajetória de uma criança abandonada à própria sorte, da qual quase tudo foi tirado. 
O peso da existência, a falta de diálogo, as drogas, laços quebrados... Tudo retratado em um traço escuro, repleto de sombras e dolorosos contornos. 

Somos apresentados a uma protagonista melancólica, desanimada e depressiva. Uma hora tudo para de fazer sentido para ela, que começa a mentir e omitir apenas para sentir alguma emoção, sentir alguma coisa. Depois vêm as drogas e as más influências, chegando de repente, trazendo primeiro alívio, depois estragos... E ela tem apenas 13 anos.

Uma leitura rápida, mas extremamente verdadeira e crua; sensível e questionadora. Que faz o leitor se imaginar no lugar da menina e torcer por ela, para que tudo dê certo no fim e ela possa encontrar alguma felicidade em meio a tantos tormentos... 

Esse foi meu primeiro contato com os quadrinhos mais "adultos" e posso dizer que não poderia ter começado por um melhor. 
Quando solicitei para a editora eu sabia que iria gostar, mas não imaginava o quanto. E confesso: fiquei apaixonada! Que história incrível... 
O final foi bem intenso e emocionante, eu adorei a forma como tudo terminou. Quando acabei fiquei pensando: seria tão legal um filme dessa graphic... Ou um livro, talvez.

Agora comentando um pouco sobre a edição: não tenho muito o que dizer. Revisão e diagramação incríveis. E sobre o desenho uma palavra basta: marcante. 

"Morro de angústia... 
Quero ficar na minha bolha, quero que me deixem em paz."


Páginas: 192 || Link no Skoob || Editora: Nemo (Cortesia) || Nota: 5/5

25 comentários :

  1. Parece ter uma alta dose de dramaticidade, porém com temas muito pertinentes, e como você mesmo disse, tratados de forma bem crua. Não conhecia, mas adorei saber que é possível encontrar quadrinhos assim. E nossa!!! Que produção gráfica! As ilustrações estão fantásticas.

    LETRAS COM CAFEÍNA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Bastante drama e bastante melancolia, muito bom. Sim, o desenho é muito bom! :D
      Beijos

      Excluir
  2. Gaby, quando solicitei sabia que iria gostar da história e depois da sua resenha minha ansiedade para ler triplicou.
    Também será meu primeiro contato com um quadrinho mais sombrio e adulto, tirando Sandman, e estou mega ansiosa.
    Adorei como você se expressou sobre ela.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já quero ler resenha hein! hehehe
      Que bom que gostou <3
      Bjs

      Excluir
  3. Oi, Gaby!

    Essa história parece triste.
    Nunca fui muito fã de HQs (a não ser na infância), então nem vou dizer que talvez, eu leia, porque sei que não vou ler... rsrs.


    O blog está de cara nova. Passe lá pra conferir. :D

    Beijo grande!

    www.oblogdasan.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem triste mesmo San, mas é muuuito bom <3
      Já fui lá e adoreeei a mudança que fez, ficou lindo seu blog!!!
      Beijos

      Excluir
  4. Olá!
    Não conhecia o livro, mas gostei bastante da premissa.
    Mesmo não sendo muito de ler quadrinhos, fiquei bem interessada no livro.
    Vou procurá-lo.
    Ótima resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que se interessou, Jess!
      Obrigada!!
      Beijos

      Excluir
  5. Adorei, a HQ parece ser linda, e tem uma história muito interessante, problemas familiares é algo que me atrai muito, e os traços são lindos! Adorei!!

    Abraços e até!

    http://lendoferozmente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bonita, Luan!! Que bom que gostou.
      Beijos

      Excluir
  6. Olá!
    Nunca tive contato com esses quadrinhos, não era muito fã quando menor dos outros, estou pensando em começar por O Muro. Apesar de ser um assunto bem duro, é bom quando um livro nos joga ele na cara. Adorei os traços.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AH, indico que comece por esse mesmo, já que se interessou, Kah! Espero que goste bastante da leitura.
      Beijos

      Excluir
  7. Tenho uma admiração muito grande por quadrinhos, eles conseguem passar uma mensagem de maneira única né? Não conhecia O Muro, mas já ouvi falar de outras coisas de Fraipont.

    Beijos,

    Kamylla Prado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Estou me apaixonando por esse estilo de leitura. Vou procurar outras coisas dele.
      Beijos

      Excluir
  8. Quando vi a capa do livro, pensei: compraria pela capa. A ler tua resenha, que está perfeita, por sinal, tive certeza que é um livro que preciso conhecer, adorei o enredo a descrição do abandono e como uma dor não cuidada pode transformar vidas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh que amor, fico muito feliz que tenha gostado Lilian!
      Beijos <3

      Excluir
  9. Wow, arrepiei-me. Adorei o modo como você transmitiu a angústia da personagem e a sua angústia como leitora, flor. Não tenho o hábito de ler graphic novels, mas quero ter e por isso anotei a dica. Pareceu-me o tipo de leitura que nos provoca a pensar sobre quão importante é sentir que a vida vale a pena; sobre o quão profundamente podemos ferir alguém ou a nós mesmos.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Fran! Fico feliz que tenha gostado e se interessado pela leitura <3
      Beijos!

      Excluir
  10. Oi, não conhecia essa Grafic Novel, mas gostei da premissa.
    Também curto muito esse estilo de desenho, vou anotar o nome pra procurar depois, beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bom?
    Ainda não conhecia O muro (...), mas gostei da premissa e adorei as ilustrações!! Beijos,
    http://www.entreleitores.com/

    ResponderExcluir
  12. Ei, tudo bem?
    Não conhecia o quadrinho e fiquei intrigada para lê-lo por causa da sua resenha. Parece ter uma história marcante, com traços fortes, um quadrinho intenso. Vou procurar por ele e espero gostar como você.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Gabi, tudo e com você?
      Que bom que se interessou pela leitura! Espero que goste bastante <3
      Beijos!

      Excluir
  13. Olá,
    Não conhecia essa história, fiquei bastante interessada com o tema e as relações complicadas da forma como é abordada. A primeira grafic novel que li foi Retalhos e fiquei apaixonada, a leitura também flui muito rápido, mas não é o tipo de coisa que esquecemos com a mesma rapidez.

    Bjs

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!