Favoritos de 2014 (em construção)

sábado, 22 de julho de 2017

Belas Maldições, de Neil Gaiman e Terry Pratchett

Resultado de imagem para Belas MaldiçõesAutores: Neil Gaiman e Terry Pratchett
Título original: Good Omens
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2017
Páginas: 350
Skoob
*Exemplar recebido em parceria com a editora.
Sinopse: O mundo vai acabar em um sábado. No próximo sábado, e ainda por cima antes do jantar. O que é um grande problema para Crowley, o demônio mais acessível do Inferno, residente na Terra, e sua contraparte e velho amigo Aziraphale, anjo genuíno e dono de livraria em Londres. Depois de quatro mil anos vivendo entre os humanos, eles pegaram um gosto pelo mundo, e o Armagedom lhes parece um evento bastante inconveniente. Então, para evitar o fim do mundo, precisam encontrar a chave de tudo: o jovem Anticristo, agora um menino de 11 anos vivendo tranquilamente em uma cidadezinha inglesa. Em seu caminho, acabarão trombando com uma jovem ocultista, dona do único livro que prevê precisamente os acontecimentos do fim do mundo, caçadores de bruxas ainda na ativa e, quem sabe, até os Quatro Cavaleiros do Apocalipse. Mas eles precisam ser rápidos. Não é só o tempo que está acabando.
Belas Maldições (Good Omens, no original), é um livro escrito por dois autores britânicos de fama internacional, Neil Gaiman (também autor de Deuses Americanos e Coraline) e Terry Pratchett (autor da série de fantasia Discworld). Neil Gaiman é conhecido por seu humor inteligente e tramas imprevisíveis de tão malucas e, junto a Pratchett, também dono de um humor único e muita criatividade, cria nesta obra uma trama intricada e repleta de personagens que parecem ter aversão à palavra "comum". Com isso, não podemos esperar nada menos que uma narrativa tão satírica e espirituosa quanto criativa e imprevisível.

O Armagedom está prestes a se tornar realidade neste sábado. O Anticristo? Um garoto de 11 anos trocado na maternidade cujos "protetores", Aziraphale (anjo, o bom) e Crowley (um demônio boa pinta que veio direto do inferno), perderam de vista, tendo esse tempo todo vigiado o garoto errado. O trabalho deles era simples: ficariam sempre por perto, até o dia do juízo final. Agora ambos estão em uma verdadeira enrascada e o céu e o inferno não estão nada felizes com o trabalho dos dois. São poucos dias até o fim do mundo, e até lá eles terão que encontrar a criança. Acontece que eles podem ter se apegado demais à Terra.

Enquanto isso, uma bruxa decodifica as profecias do livro As Justas e Precisas Profecias de Agnes Nutter, Bruxa, e prevê cada acontecimento, os mais bizarros (chuva de peixes) até as mais aceitáveis (um caçador de bruxas ainda na ativa indo à sua procura). Tudo fica ainda mais confuso, e divertido, quando os Quatro Cavaleiros do Apocalipse surgem na trama, e as intensões deles não são nada agradáveis.
“O Inferno não era um grande reservatório de maldade, não mais do que o Céu, na opinião de Crowley, era uma fonte de bondade. Eles eram apenas lados do grande jogo de xadrez cósmico. Onde se encontrava a coisa em si, a verdadeira graça e a verdadeira treva da maldade, era bem no interior da mente humana”.
 

Eu não conhecia o autor Pratchett até Belas Maldições, só aí fui pesquisar sobre o autor. Já Neil Gaiman é bem conhecido por aqui, e já li algumas de suas obras. É difícil falar de escrita e construção de personagens no caso deste livro em especial, pois foi escrito por dois autores e não se sabe muito bem quem escreveu o quê, além de Pratchett ter escrito a parte de Adam (Anticristo) e Neil ter escrito mais sobre os Quatro Cavaleiros. É sabido que ambos escreveram o livro por diversão, em grandes surtos de criatividade e depois de longas conversas ao telefone. Pratchett, podemos dizer, foi responsável por boa parte do livro, inclusive o desfecho, tendo escrito mais que Gaiman. Os dois estavam bem ocupados nesta época, Neil com Sandman, e Terry com a série de livros Discworld.
"Mas ele o conhecia havia milhares de anos. Eles se davam bem. Quase compreendiam um ao outro. Às vezes suspeitava de que tinham muito mais em comum entre si do que com seus respectivos superiores. Ambos gostavam do mundo, para começar, em vez de vê-lo simplesmente como o tabuleiro onde o jogo de xadrez cósmico estava sendo jogado."
Uma frase para definir esse livro seria mais maluco impossível. Inteligente também é uma palavra que usaria para descrevê-lo e, definitivamente, engraçado. É muito difícil ler o livro e não dar risada, sejam pelas caracterizações dos personagens, os diálogos ou mesmo as reviravoltas totalmente nonsense. É, pode ser que nonsense seja a palavra para este livro. É tão absurdo que chega a ser engraçado.


Acredito que lendo a resenha muita gente vai ficar com interrogações na cabeça, então podem comentar a vontade suas dúvidas que farei o possível para respondê-las sem dar spoilers (se quiserem justamente isso, podem enviar um e-mail). E, se mesmo lendo o livro não entenderem muito bem a obra, não se preocupem com esses detalhes e se divirtam com a leitura. Acredito que era justamente isso que os autores pretendiam ao escrevê-lo: divertir o leitor tanto quanto se divertiram no processo de escrita.

Leitura super indicada! Tem muuuita coisa legal nesse livro e é com certeza uma releitura que pretendo fazer no futuro. Ah, os fãs de O Guia do Mochileiro das Galáxias vão amar isso aqui!! ;)

5 comentários :

  1. Oi Gaby!
    Não conhecia muito bem o livro, nem o Terry. Já ouvi falar muito do Gaiman, mas nunca li nada dele. Achei esse livro bem diferente. Gostei das características dele, engraçado e inteligente. E maluco, devo admitir que mais me chamou a atenção foi isso! hahaha
    Não sei se seria um livro que eu leria, ainda estou em dúvida. rs
    Beijos

    www.lendoeapreciando.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Kamilla! Se ficar na dúvida, leia! hahaha Eu gosto bastante do estilo do Neil, agora me resta procurar algo do Terry "solo" para ler.

      Beijoos!

      Excluir
  2. Oi
    este livro foi resenhado para o meu blog e desde que li a resenha já adicionei na minha lista de leitura. Adoro leituras inteligentes e Engraçadas e não vejo a hora de poder conferir esta obra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muuito legal o livro! Espero que goste bastante <3

      Beijos!

      Excluir
  3. Olá!

    Esse livro parece mesmo ser muito bom, me fez lembrar As Provações de Apolo do Riordan, espero poder fazer essa leitura em breve. Beijos!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!