Favoritos de 2014 (em construção)

sábado, 8 de outubro de 2016

Interlúdio, de James McSill

Resultado de imagem para interlúdio james mcsillAutor: James McSill 
Ano: 2015
Editora: Abajour Books
Paginas: 432
Skoob
Sinopse: Com trama envolvente, livro narra amor entre dois rapazes que lutam contra o preconceito.
Especialista em storytelling, o autor constrói uma história surpreendentemente cativante!
A paixão entre Dennis Betts, o filho de uma família mórmon norte-americana recém-chegada ao Brasil, e Lázaro Prata, um professor de inglês local contratado como intérprete, é o componente que dá início à trama do livro Interlúdio, do escritor e consultor literário anglo-brasileiro James McSill. O autor explora o abismo que há entre a felicidade originada no amor dos dois e as tragédias provocadas pelo preconceito.
Para ficar ao lado de Dennis, Lázaro se deixa sugar para dentro do mormonismo, o que só é possível enquanto a relação deles permanece secreta. Porém, nem sempre é possível acobertar esse tipo de sentimento. Assim que a paixão entre eles vem à tona, passam a sofrer consequências que durarão décadas – e atravessarão continentes. 

Neste livro vamos conhecer Dennis BettsLazaro Pratta, dois jovens completamente diferentes mais que se unem através do maior e mais forte sentimento que existe: O Amor.

Dennis é americano e pertencente de uma família de mormons. Ele esta se mudando para o Brasil com a família por um motivo que desconhece. Lazaro é um professor de classe media que mora sozinho com a mãe. Durante a mudança para o Brasil, Dennis acaba sofrendo um acidente e por isso, seu pai decide contratar um cuidador para ele e é ai que os dois se conhecem.

Durante a recuperação de Dennis, eles se tornam muito próximos e a paixão parece algo inevitável; eles então decidem se relacionar em segredo; mas o que no começo parecia um romance tranquilo acaba se tornando um inferno na vida dos dois, com a descoberta do relacionamento pelos pais de Dennis.


Como mórmons eles não aceitam de jeito nenhum o relacionamento do filho com outro homem, principalmente seu pai, John, que faz de tudo para separar os dois, e toma atitudes desprezíveis e cruéis, sempre usando a religião e o nome de Jesus, para que a historia de amor entre Lazaro e seu filho não vá para frente.

Interlúdio, escrito pelo autor anglo-brasileiro James McSill, é um romance angustiante sobre fanatismo religioso, preconceito, e como essas coisas podem trazer tanta desgraça para quem está a nossa volta e não vive conforme a maioria juga ser o “jeito certo e apropriado”.

Sobre minha experiencia de leitura: Gente, acho que vai ser muito difícil falar sobre tudo o que esse livro me fez sentir. As situações encontradas durante a leitura são completamente absurdas, é inaceitável que tudo isso aconteça, ainda por cima em nome de Jesus e da religião, nos tempos atuais.

Tudo aqui é desenvolvido de maneira tão crua e verdadeira que muitas vezes eu me pegava sofrendo junto com os personagens como se eu estivesse ao lado deles.


Não sei se estava preparada para essa leitura, não sei como tive estomago para tanta cena forte e polemica. Esse livro nos trás um turbilhão de sentimentos ruins, principalmente repulsa e revolta. Aqui vamos encontrar além de fanatismo religioso, abuso sexual, estupro, incesto, tortura, e muitas outras coisas que vão com toda certeza nos embrulhar o estomago e fazer refletir bastante sobre até que ponto a religião é uma coisa saudável.

Os personagens são muito bem desenvolvidos tanto física quanto psicologicamente, principalmente psicologicamente; a escrita do autor é muito fluida e envolvente, apesar de acontecer tanta coisa durante suas 432 paginas, a leitura não é cansativa em momento algum.


Infelizmente essa é uma obra ainda pouco conhecida no nosso pais, eu pelo menos quase nunca vejo alguém falar sobre ele; só tomei conhecimento de sua existência por meio de uma vídeo resenha no YouTube a mais ou menos dois anos atras; mais é uma obra que merece ser conhecida por todos.

Enfim, esse livro mexeu comigo de maneira que poucos haviam feito até agora, e com toda certeza entrou pra minha lista de favoritos da vida.

14 comentários :

  1. Nossa, eu ainda não conhecia o livro mas já pude sentir toda a angústia que a leitura pode trazer. Eu conheço muito pouco dos mormons, só o que vi em entrevistas, mas acho que no livro podemos conferir mais sobre essa religião e ver quanto o fanatismo prejudica as pessoas e é cruel. Eu só não me senti atraída para a leitura, não consigo ler nada que tenha estupro e relate abusos sexuais em detalhes, além disso, o fato de ter incesto já é algo que me faria não ler mesmo que não tivesse estupro. Acho que a carga dramática desse livro é muito pesada e eu não leio livros assim, já tem muitas dessas coisas nos jornais e procuro evitar essas desgraças nos livros que eu leio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Beatriz! Esse livro é muito pesado mesmo. Que pena que não tem interesse na leitura. Beijos

      Excluir
  2. Sabe que eu acho muito complicado livros que abordam qualquer lado de alguma religião. Principalmente por ser uma questão cultural e que deve ser tratada de forma que seja visto as questões da cultura e tradição da religião diferente do fanatismo e atrocidades cometidas em nome dela. E eu digo isso em todos os casos de religião, afinal, até os católicos queimaram várias mulheres por serem bruxas. Isso me preocupa um pouco na leitura desse livro. Ainda mais que ele trás outros assuntos pesados juntos, além da questão da homossexualidade. Fiquei com receio de ter tanta coisa junta e não dar certo, sabe? Porque eu gosto de livros que tratem de polêmicas, mas acho tão delicado escrevê-los pois pode correr o risco de julgar a religião como algo errado e não o comportamento de alguém que se esconde atrás da religião, entende o que quero dizer?
    Não conhecia o livro, mas fiquei curiosa e querendo ver como o autor abordou os detalhes da obra. Anotei aqui, espero encontrar ele para poder ler :)
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu te entendo sim! Esse livro aborda temas bastante delicados mesmo. Fico feliz que tenha interesse na leitura e espero que goste quando a fizer. Beijos

      Excluir
  3. Olá Maria Eduarda,
    o livro é bem pouco conhecido mesmo, pois ainda não o conhecia, mas fiquei extremamente curiosa para ler. A obra parece ser extremamente angustiante, polêmica e repleta de cenas fortes. Tenho certa fascinação por livros que abordam fanatismo religioso, pois acho que esse tema precisa ser discutido, as pessoas são muito fanáticas por tudo. A leitura parece ser bem densa e demorada, pois é preciso ler e parar para refletir.
    Anotei a dica, com certeza.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bruna! Fico feliz que tenha gostado da dica e espero que goste da leitura quando tiver a oportunidade de realiza-la. Beijos

      Excluir
  4. Infelizmente, o romance entre casais do mesmo sexo, ainda gera muita polêmica! Nas novelas já vemos com mais frequência. Recentemente, assisti um filme, onde o casal era formado por dois homens. Não cheguei a ler nenhum livro ainda.
    Acredito, que independente da religião, o preconceito sempre vai existir. Quanto a esse livro, o autor abordou outros temas polêmicos que levarão os leitores a reflexão. Muito boa a sua dica!

    Bjos,
    http://contosdacabana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cidália! Fico feliz que tenha gostado da dica. Beijos

      Excluir
  5. Oi Maria Eduarda, tudo bom?
    Acho que eu só havia visto a capa desse livro e nem sabia do que se tratava.
    Fiquei muito tocada com a sua resenha, você passou muito bem a angústia e a complexidade da história.
    Nunca li nenhum livro que retratava os mórmons e acho que seria interessante conhecer, mas por conta desse fanatismo colocado no livro, creio que não seria o livro correto pra conhecer verdadeiramente sobre esse "grupo". Em contrapartida, o que me chamou atenção foi justamente o lado ficcional, e também o amor entre Dennis e o professor. Confesso que me senti mal quando você citou incesto e abuso na mesma frase, porque já até imagino o que seja. É terrível saber que o preconceito com qualquer tipo diferente de amor ainda exista, e é difícil pensar que ele é relatado brutalmente nesse livro.
    Acho que meu comentário acabou ficando confuso rsrs, mas foi o misto de sensações que sua resenha me causou.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nati! Estou bem sim e você?
      Eu entendi o que tu disse rsrs
      Fico feliz que a resenha tenha te passado tudo o que senti durante a leitura e espero que você possa tirar suas próprias conclusões quando tiver a oportunidade de fazer essa leitura. Beijos

      Excluir
  6. Oiee Maria ^^
    Eu ainda não conhecia este livro, e é uma pena mesmo que ele não seja tão conhecido, pois, pela sinopse e pela sua resenha, parece ser mesmo incrível. Eu sou fisgada por todo livro, série e filme que contém uma trama com personagens LGBT, então já fiquei curiosa. Mas não sei se conseguirei ler um livro forte assim, principalmente depois de ver que você sofreu junto com os personagens. Eu já sofro quando nada tão forte acontece, imagina só lendo isso tudo? Enfim...hehe' eu adorei a premissa, e já deixei o título anotado aqui :)
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dryh! Fico feliz que tenha gostado da dica. Se tu já gosta de livros com essa temática, vai adorar esse; so precisa ter cabeça e estômago fortes pra poder encarar tudo o que essa leitura vai te trazer hahaha
      Beijos

      Excluir
  7. Realmente é pouco conhecida, nunca havia ouvido falar antes, e olha que acompanho inúmeros canais nacionais e estrangeiros. Eu gostei bastante do plot, e pelas suas impressões parece ser bem bacana. Mas apesar de ter me interessado bastante, não tenho ideia de quando teria um tempo pra ler.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii!
      Espero que goste da leitura caso dê uma chance para ela algum dia. Beijos

      Excluir

Obrigada por comentar!