Favoritos de 2014 (em construção)

domingo, 13 de março de 2016

O Vilarejo, de Raphael Montes | #DesafioObservoBooks

"O pecado nos mata (...) Não importa quanto tempo seja preciso. O pecado nos mata."


Sinopse: Em 1589, o padre e demonologista Peter Binsfeld fez a ligação de cada um dos pecados capitais a um demônio, supostamente responsável por invocar o mal nas pessoas. É a partir daí que Raphael Montes cria sete histórias situadas em um vilarejo isolado, apresentando a lenta degradação dos moradores do lugar, e pouco a pouco o próprio vilarejo vai sendo dizimado, maculado pela neve e pela fome. As histórias podem ser lidas em qualquer ordem, sem prejuízo de sua compreensão, mas se relacionam de maneira complexa, de modo que ao término da leitura as narrativas convergem para uma única e surpreendente conclusão.

 “O caráter do homem é o seu demônio.”


Raphael Montes expõe o lado mais podre e doentio do ser humano em O Vilarejo. Cada conto tem relação a um dos pecados capitais e seus respectivos demônios.
São 7 contos ao todo:

Banquete para Anatole (Belzebu, gula)
As Irmãs Vália, Velma e Vonda (Leviathan, inveja)
O Negro Caolho (Lúcifer, orgulho)
A Doce Jekaterina (Asmodeus, luxúria)
A Verdadeira História de Ivan, o Ferreiro (Belphegor, preguiça)
O Porquinho de Porcelana da Sra. Branka (Mammon, ganância)
Um Homem de Muitos Nomes  (Satã, ira)

Os personagens de cada conto reaparecem em outros, e assim sabemos a que fim levaram. 
Raphael conseguiu expressar bem cada pecado nos habitantes. As atrocidades, crueldades e mau agouro contidos nesse livro são de arrepiar. Porém, a escrita do autor é ágil e lemos o livro em um piscar de olhos. 

Sei de muitas pessoas que sentiram bastante medo durante a leitura e outras que nem conseguiram dormir após concluí-la, porém isso não aconteceu comigo. O livro é sim bem pesado e possui descrições de embrulhar o estômago, mas o medo em si eu não senti.

Já que tocamos nesse assunto... 
Aviso para quem tem estômago fraco: passem longe desse livro! Tem crueldade de todo tipo entre os contos. Com crianças e animais também. São cenas bem fortes e conseguimos imaginar cada detalhe do que está sendo lido, o que de fato não ajuda em nada, rsrs. 



Logo no começo temos um prefácio onde um autor diz possuir manuscritos em cimério que nenhum entendido da língua aceita traduzir, tão violentos e macabros que os textos são; então ele mesmo faz isso, com a ajuda de um dicionário. 
Toda essa ficção com carinha de realidade instiga o leitor e faz com que tenhamos mais e mais curiosidade para entender melhor tudo isso. 

É no último conto que entendemos a ligação entre todas as histórias do livro. Que desfecho incrível! Fiquei maravilhada. Com certeza, um dos pontos mais altos de O Vilarejo. 

Li algumas resenhas de pessoas que dizem que este livro tem muitos erros no quesito ambientação e sobre o idioma falado pelo povo cimério. Bem, eu não sou estudada sobre o assunto, mas também senti uma deficiência nas explicações dadas no começo do livro. Isso não afeta tanto a leitura, mas não passa despercebido. 

Realizei a leitura em pouquíssimo tempo, pois são apenas 96 páginas.
Eu gostei muito da experiência; principalmente do primeiro, segundo e do quinto conto. É uma leitura boa, sem nada muito aprofundado. É bem escrito, bem montado e possui ilustrações que dão azas à nossa imaginação. Quero muito ler outros livros do autor. 



*O Vilarejo cumpre um dos desafios do de fevereiro do ObservoBooks como o gênero que menos li ano passado, que foi terror. 

15 comentários :

  1. Oi Gabrielly, ainda não li esse livro, mas já conheço bem a escrita de Raphael e sei bem do seu talento. Essa não é a primeira resenha que leio sobre, mas em todas que li pude perceber que os leitores gostaram da leitura. E realmente, apesar de poucas páginas, já deu para perceber que os sete contos são bem profundos e significativos. Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Olá linda *_* Como estás?
    Espero que esteja muito bem.

    O Vilarejo é um livro sensacional. Não dar muito medo, mas as descrições são bem tensas e podem deixar alguns com calafrios e horror, porém é essencial para a construção da narrativa e desfecho do livro.

    Rapha é um talento sobrenatural e super acessível com seus leitores.

    Amei sua resenha <3

    Beijocas,
    poesiaqueencantavida.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá!

    Não conhecia esse livro e nem o autor, mas so de saber que algumas pessoas nemndormiram depois de ler e que tem cenas de embrulhar o estômago, acho que vou deixar passar. Porque sou medrosa e não sei se aguentaria as cenas nojentas... Achei sua resenha bem estruturada e levantou todos os pontos importantes do livro.


    Beijinhos!
    Cantinho Cult

    ResponderExcluir
  4. Oi,

    O Raphael é incrível. Eu amei demais ler esse livro, não só porque amo terror, mas por causa das ilustrações e do capricho da edição. Eu concordo com você quando diz que quem tem estomago fraco é melhor passar longe, haha, porque é melhor mesmo.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Oi,
    Olha eu tenho muita curiosidade em poder ler logo algo de Rafael. Uma porque é uma das temáticas literárias que mais me instigam e duas porque só leio resenhas super positivas sobre todas as obras dele, sem dúvidas que esse moço é um achado de sucesso entre os nossos queridos autores nacionais. Sua resenha me deixou em polvorosa, quero muito poder ler esse livro em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oiee ^^
    Por mais que eu não goste muito de livros de contos, e histórias um tanto macabras, essa é uma obra que eu tô doida para ler, pois só vejo elogios tanto para ela quanto para "Dias perfeitos". Só não sei qual deles eu devo ler primeiro...haha'
    Fico feliz que você tenha gostado do livro, mas é uma pena que tenham faltado algumas explicações ao longo das histórias :/
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá Gabrielly,
    Também li O Vilarejo em poucas horas, mas não senti isso de 'estômago fraco' e tal, mas também, como minha mãe diz: Você é casca dura.
    Acho que gostei de todos os contos igualmente, não tive um favorito. Só não sei se vi essa falta de explicação, achei tudo bem encaixadinho, enfim.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Cruzes!!!! eu não consigo gostar ou me interessar por livros assim. Mas não é porque eu não gosto que eu não sei dizer que um livro parece bom para quem curte. Pelo que vi na sua resenha e pelo que tenho escutado por aí, esse livro parece ser muito bom mesmo e bem apavorante, eu não sabia sobre essa pequena deficiência que você comentou mas eu acho que se eu o lesse, nem ia perceber (tamanho seria meu medo)

    ResponderExcluir
  9. Tenho visto resenhas super atrativas sobre esse livro, tô ficando mega interessada! Adoro o gênero, me sentiria culpada de deixasse passar um livro nacional tão legal hahaah

    Mago e Vidro
    | Sorteio DamnedGirls | NOVE livros pra você!

    ResponderExcluir
  10. Apesar de não ter lido nada do Raphael, já acho que ele é um autor de muito potencial e com um futuro brilhante se tiver boas oportunidades. Esse livro me chamou atenção e sua resenha muito bem escrita me instigou mais ainda a querer ler. Converso que sou medrosa então acho que só lendo a luz do dia e com alfi dormindo no mesmo quarto que eu, para não sentir medo. Rsrsrs

    Parabéns pela resenha. Gostei muito.

    Bjs,
    www.garotasdepapel.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Ainda não li esse livro, mas achei bem interessante o autor ter feito o livro com um conjunto de contos. Bom saber que é uma leitura que flui com facilidade e quando menos percebe acaba.
    Só tem uma coisa: eu morro de medo de livros nesse gênero, vou deixar passar e quem sabe mudo esse meu receio rsrs
    Parabéns pela resenha
    beijos
    Conchego das Letras

    ResponderExcluir
  12. Olá
    Eu amei esse livro. Foi o primeiro Ebook que eu li. E realmente o autor soube muito bem usar cada elemento em seu livro. Achei o primeiro conto bem fraquinho. Agora o Porquinho de Porcelana da Sr. Branka foi o que eu amei de mais. Aquele me deu um certo medinho. E o último conto com a explicação dos outros foi bem legal. Foi uma leitura bem rápida, pois adoro contos. E a última página com aquela foto me deu um pequeno ingrato kkkk. Adorie o post. Até mais vê
    Bjks

    ResponderExcluir
  13. Olá... tudo bem??
    Geralmente não leio livros de contos ... os que eu mais tenho curiosidade é do Rafael e do King... esse do Rafael eu fiquei curiosa, claro pelas resenhas que saíram e também pela ligação que os contos tem entre si... e claro a sugestão dos pecados capitais como temática... já me falaram que tem que ter estômago forte para ler... isso eu tenho já li livros que são bem mais crus... enfim... curti muito a sua resenha... Xero!

    ResponderExcluir
  14. Esse livro tá na minha lista desde o lançamento. Mas acredita que só agora fiquei sabendo que é de contos? Isso, aguçou mais ainda minha curiosidade. Amo livros de contos. São leituras rápidas e se um conto não é legal sempre tem outro que é. Dificilmente é um livro ruim. Já vi várias pessoas falando muitas coisas negativas dele, mas gostei de ver que você gostou.

    ;D
    Profissão: Leitora

    ResponderExcluir
  15. Olá

    Desde de quando foi lançado esse livro vem sendo bem divulgado e bem falado, apesar de se trata de um gênero que não tenho muita afinidade, tenho vontade de ler porque são contos e eu gosto muito de contos, por isso acho que tentaria ler, pois sou muito fraca pra ler livros de terror.


    Bjss

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!