Favoritos de 2014 (em construção)

domingo, 26 de julho de 2015

Dois Garotos se Beijando (e David Levithan sendo David Levithan)

Sempre tenho certa dificuldade para escrever sobre os livros do David Levithan, e apesar de serem leituras fluidas e de fácil compreensão (pelo menos para mim), nunca consigo colocar em palavras os sentimentos que me invadem.

O livro é narrado por uma geração que morreu em decorrência da Aids, o que por si só já é genial. Assim somos apresentados à personagens que têm várias coisas em comum e entre elas a busca pela identidade.

Craig e Harry estão se preparando para passar mais de 32 horas se beijando. Se conseguirem serão o primeiro casal gay a fazê-lo e entrarão para o Livro dos Recordes; a responsabilidade de representar milhões de pessoas e fazer isso em frente às câmeras é grande.

Enquanto isso conhecemos outros personagens que estão prestes a fazer algo grandioso, a dar o primeiro passo rumo a autoaceitação, ao novo, ao que eles desejam. E tem o que está assustado, que não sabe o que quer, que não se aceita, que não entende o que está acontecendo, que não tem ninguém para ajudá-lo... São tantas vidas, tantas pessoas lutando todos os dias pelos seus direitos, seus sonhos...


E David Levithan mostra isso tudo com uma delicada tapa na cara, uma sacudida bem vinda, um olhar feroz, uma exclamação cheia de certeza, de personalidade... Aqui são dois garotos se beijando, dois garotos prontos para desafiar, para mostrar, para esfregar na cara dos preconceituosos que sim, que são dois garotos, e que não há nada de mal nisso, não há nada de errado em ser quem eles são.  



Mas são dois garotos... Dois garotos de 17 anos contra meio mundo de gente; e eles sentem isso. Eles escutam quando são xingados; eles sentem quando são agredidos; não há nada a fazer quanto a isso. Mas espera ai, há algo a fazer, há uma forma de mostrar quem são e o que querem: eles estão em pé, se beijando, e em frente a dezenas de pessoas, ao vivo para milhares e representando toda uma geração, todas as gerações. Um ainda não se assumiu e tem medo do que vai ouvir dos pais, o outro tem os pais mais compreensivos do mundo... São tantas emoções!


Talvez não seja o melhor livro do autor, talvez não seja o melhor sobre o assunto, mas esse livro diz muita coisa, grita muita coisa, coisas que você precisa ler. E o melhor, é baseado em fatos reais. Isso mesmo. Se tem curiosidade em ler o livro: leia. 


Bem, espero que tenham gostado do post e se interessado por essa leitura. Espero que esse livro toque vocês com a mesma intensidade que me tocou. 

22 comentários :

  1. só o fato e ser baseado em fatos reais já me deixou com mais vontade aind de conhecer a historia... so nao curti mt essa capa, mas a tematica me agrada, então leria...
    bjs :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tbm gosto bastante de ler livros inspirados em fatos, é sempre uma experiência incrível.
      Ah, eu gostei dessa capa...
      Bjs!

      Excluir
  2. Eu adorei a leitura desse livro. Achei a narrativa criativa e envolvente. Não li muitos livros do autor, na verdade acho que só li esse e Nick e Norah, então não sei se é o "pior" dele. Mas assim me empolguei de saber que tem outros bem melhores.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero taaanto ler Nick e Norah!! Amo demais o filme!
      E leia Todo Dia, é o melhor dele na minha opinião :)

      Excluir
  3. Quero muito ler. Um colega de faculdade me indicou e eu fiquei com vontade desde então. Nunca li nada do autor e quem sabe eu dê um início para conhece-lo com esta obra? Haha obrigada pela dica!

    http://anneandcia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu sou suspeita a falar do Levithan, eu amo a escrita dele, gostei muito desse livro, achei mil vezes melhor que Will e Will. Achei a leitura fluida e essa pagada de ser fato real ajudou bastante, pelo menos pra mim. Mas concordo que não o melhor livro do autor, pois na minha humilde opinião: Todo Dia é foda!
    http://odiariodoleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho muita curiosidade pra ler Will e Will, tenho a impressão de que irei amar.
      Todo Dia é simplesmente incrível ♡

      Excluir
  5. Oi, tudo bem?
    Nunca li nada do autor e tenho curiosidade, pois todos falam tão bem.
    Gosto muito da premissa desse livro e espero ter oportunidade de ler.
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que leia e aproveite bastante a leitura :)

      Excluir
  6. Oi Gabrielly
    Acho interessante uma narração de uma geração que morreu com a Aids, mas não sei se leria, não me sinto muito atraída a ler esse livro, mas vai de momento né.
    Apesar de tudo acho a proposta legal. Ainda não li nada do autor.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Eu estou em uma relação de ódio com o David, hehe. Depois de Will e Will que eu só me decepcionei, mas tudo bem eu preciso mesmo de uma indicação que faça eu olhar o autor com outros olhos
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Amiga pra te falar a verdade eu ainda não li nada do autor David Levithan. Preciso logo começar a ler algo dele para poder conhecer a sua escrita, mas sinceramente esse livro não me chamou muita atenção não, embora todos tem falado bem dele. Mas espero poder ler assim que puder, porque quero conhecer ainda seus outros livros. E olha, gostei muito do desenvolvimento da sua resenha. Ficou muito bom. Parabéns viu? Não é atoa que você é uma das minhas preciosidades ! hehehehe...Segredo tá? =x

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/07/resenha-o-cachorro-e-seu-menino.html

    ResponderExcluir
  9. Olá Gabby!
    Tenho uma curiosidade imensa por esse livro, pela capa dele que me conquistou de primeira, mas nunca li nada sobre ele! Sou do tipo que olha, gosta e compra kkkkkkkk
    Mas achei super interessante e se já quero, agora com certeza vou ler!!

    Beijocas

    ResponderExcluir
  10. O Levithan é um dos melhores autores contemporâneos - pelo menos pra mim. Ele consegue falar sobre absolutamente tudo de uma forma tão leve.

    www.itgeekgirls.com

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Pra mim o livro trata de passar uma visão realista do que acontece com os personagens, de suas emoções e de como a decisão dos outros impactam em sua vida, através das experiências anteriormente vividas pelos narradores.

    ResponderExcluir
  12. Olá...
    O David tem uma escrita ótima. tiro como base a leitura que fiz do livro Todo dia e gostei muito... esse livro como você disse grita muita coisa e parece transpor mais que isso, ele deseja que seja aplicado o respeito entre os indivíduos independente de suas escolhas sexuais e afetivas... somos todos seres humanos, com vontades, desejos e sonhos... mas acima de tudo respiramos o mesmo ar e vivemos no mesmo mundo... enfim... tenho vontade de ler o livro... mas não sei quando isso vai acontecer... xero!

    ResponderExcluir
  13. Nunca li nada do autor, mas achei interessante se tratar de uma história real. Sua resenha ficou maravilhosa e seu blog também é muito legal.
    Bjs, Isa
    http://pausaparaconversa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oie, tudo bom?
    Até hoje não li nenhum livro do Levithan com essa temática, mas tenho vontade de conhecer. Sei que esse livro trás várias visões e reflexões ao leitor. Parece ter uma narrativa tocante e inspiradora.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Já tentei ler este livro em versão digital, mas não consegui levar a leitura adiante, portanto não sou fã deste livro... :((

    Abraços e até!

    http://lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Olá. Não tenho curiosidade de ler este livro porque a premissa não é muito o tipo que eu leio. Mas a escrita do autor é muito boa mesmo.
    Beijos, sucesso.

    ResponderExcluir
  17. Oie, tudo bem?
    Sinto o mesmo que você sobre esse livro, eu não sei me expressar direito sobre ele. Foi um livro que me marcou muito e eu amei a leitura. A história é incrível e a escrita do autor é maravilhosa.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!